Arthur diz que lutar e ter raça está na genética do Grêmio

Além da boa atuação do Grêmio, o que chamou atenção no jogo de terça-feira, contra o Godoy Cruz, foi a força das divididas entre os jogadores de ambas as equipes em alguns momentos. Para o volante Arthur, o jogo pegado não foi surpresa.

- Todos nós sabemos que na Libertadores os jogos sempre são difíceis. Jogar contra argentinos e uruguaios são partidas muito pegadas. A característica deles é de sempre brigar, mas também é do Grêmio. Está no sangue de todo gremista, de sempre lutar, ter raça. Desde que cheguei ao Grêmio sempre me cobraram e falaram sobre ter raça. Nesse nosso time não falta raça nem comprometimento - avaliou o jogador.

Para Arthur, o que tem facilitado a equipe nessa boa sequência de resultados na temporada é a qualidade do elenco. O jogador dá crédito a todos os membros da equipe, inclusive os reservas que entram no decorrer do jogo, que dão um "up" no time, segundo o jovem volante.

- A gente tem um grupo muito forte. Todos os jogadores têm qualidade. A comissão e a diretoria falaram no começo do ano que trariam peças para dar qualidade ao grupo do Grêmio. Os jogadores que entram no decorrer das partidas sempre fazem a diferença. Isso é importante porque dá aquele 'up' que a gente precisa - completou.

O próximo jogo do Grêmio é contra o Avaí, neste domingo, às 16h, na Arena. Renato já adiantou que pretende utilizar todos os titulares disponíveis na partida. A única baixa confirmada é o goleiro Marcelo Grohe, que levou pontos no joelho e não tem condições de jogo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos