Último Clássico dos Milhões em São Januário teve bomba, banheiro destruído, confusão e reclamações

Não é todo dia que Vasco e Flamengo se enfrentam em São Januário. O último Clássico dos Milhões na Colina ocorreu no Campeonato Carioca do ano passado, em fevereiro, com vitória dos donos da casa por 1 a 0, com gol do zagueiro Rafael Vaz, hoje no Rubro-Negro. O defensor entrou nos minutos finais e, improvisado como atacante, deu os três pontos ao Cruzmaltino. Fora das quatro linhas, houve muitas confusões envolvendo os torcedores. Relembre abaixo:

Banheiro depredado, grupo detido e reclamações de falta de água

Assim como será no próximo sábado, os rubro-negros ficaram no espaço reservado aos visitantes naquela partida. Em pleno verão carioca, o calor era intenso e desgastante para todos os torcedores que não estavam na área coberta do estádio. Por isso, algumas pessoas passaram mal. Muitos rubro-negros relataram falta de água no setor e pediram ajuda até para a imprensa.

Um grupo de cerca de 15 rubro-negros foi detido por depredar o banheiro destinado aos visitantes. Portas e vasos sanitários foram quebrados cerca de três horas antes da bola rolar. As paredes foram pichadas.

Bomba, spray de pimenta e mais confusão

Uma confusão chamou atenção nos minutos finais do primeiro tempo daquele clássico entre Vasco x Flamengo. Tudo começou quando uma bomba estourou no lado da arquibancada vascaína, próximo ao cordão de isolamento feito pela Polícia Militar (PM). Um grupo de torcedores do Cruz-Maltino se exaltou e houve tumulto com os policiais.

A PM não soube informar de onde partiu o artefato explosivo. Aparentemente, ninguém ficou ferido com a bomba. O que veio a seguir, porém, foi uma confusão entre os torcedores e os policiais, que separaram os vascaínos dos flamenguistas. Para dispersar a multidão, os PMs utilizaram spray de pimenta.

Algumas pessoas pediram atendimento médico por causa da ardência causada pelo spray.

Confusão entre dois rubro-negros e mais reclamações

Numa rua ao lado de São Januário, houve uma pequena confusão entre dois torcedores do Flamengo. O caso foi rapidamente contido pela Polícia Militar. Os rubro-negros reclamaram muito do fechamento de bares na parte destinada à entrada deles. Dentro do estádio, apenas um bar, superlotado, atendia aos flamenguistas. Com o calor muito intenso, funcionários do Vasco passaram a atender os visitantes por meio de brechas numa grade de separação, atrás da arquibancada.

Provocações na divisa

Nos minutos finais da etapa inicial daquela partida, um grupo mais exaltado da torcida do Vasco foi até o limite da divisão dos torcedores para provar os torcedores do Flamengo, mas os policiais militares, para evitar um problema maior, não demoraram para dispersar o grupo. O espaço da divisão, para o segundo tempo, acabou aumentando para que atos perigosos não fossem vistos no estádio.

Forte esquema de segurança

Aquele clássico contou com um forte esquema de segurança, digno de uma decisão. Cerca de 450 policiais militares atuaram dentro e fora de São Januário. Várias ruas foram fechadas para facilitar o cerco da PM e também a livre circulação dos torcedores.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos