Moisés inicia transição, e Palmeiras "zera" atletas no departamento médico

  • Divulgação/Palmeiras

Moisés e Thiago Martins, que se recuperam de cirurgias no joelho, deram mais um avanço na recuperação na segunda, quando iniciaram a transição entre a parte física e técnica. Arouca havia começado esse processo na semana passada, enquanto Felipe Melo já treina sem limitações duas semanas antes do previsto. Com isto, o Palmeiras "zerou" os atletas no departamento médico.

O próximo passo agora é prepará-los fisicamente, o que demanda tempo. Moisés e Thiago calçaram chuteiras, e o camisa 10 até deu um chute na bola nesta segunda, mas ainda não está perto de ficar pronto. Os dois devem levar quatro semanas até serem liberados para trabalhar com o restante do elenco.

O meio-campista tinha como previsão inicial voltar em nove meses após romper dois ligamentos do joelho esquerdo no fim de fevereiro, só que deve ficar disponível bem antes disso. Embora esteja clinicamente em condições, o jogador depende agora de sua evolução física.

"A recuperação está sendo fantástica, sinto total confiança no joelho. O que demanda é esperar um pouco de tempo, ritmo, evoluir nos treinamentos. Acredito que no mais tardar em 20 dias já treino com o grupo normalmente. Aí é só adquirir o ritmo ideal para voltar a jogar", afirmou Moisés, à TV Palmeiras.

Thiago Martins rompeu um ligamento também do joelho esquerdo, quase dez dias depois de Moisés. O zagueiro tem sido companheiro do camisa 10 em quase todo o processo de recuperação e também deve voltar antes, já que tinha como prazo de retorno entre seis e oito meses.

Durante este mês de transição, os dois não necessariamente trabalharão todos os dias no gramado, já que o processo inclui também atividades como a caixa de areia e piscina, na parte interna.

Arouca, que operou o tornozelo esquerdo duas vezes, sendo a última delas em março, está desde a semana passada fazendo a transição. O camisa 5, porém, ainda não apareceu no gramado, pois o trabalho por enquanto é feito com impacto progressivo no local operado.

Esta condição faz com que a programação com ele seja um pouco diferente, de cerca de seis semanas na transição até a liberação para o trabalho com os companheiros. Isto deve acontecer perto de setembro.

O último atleta que estava tratando é Jean. O camisa 2 lida com um desgaste no joelho direito, e o clube inclusive buscou especialistas para buscar o melhor tratamento - nenhum recomendou cirurgia. Ele já está fazendo atividades com a preparação física e pode ir ao campo na semana que vem.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos