L. Donizete tem primeira sequência com Levir: "É a chance que eu queria"

  • Ivan Storti/ Santos FC

Titular do Atlético-MG por cinco anos, Leandro Donizete decidiu sair do clube em 2017 para iniciar sua trajetória no Santos. Mas até julho, o camisa 30 ainda não teve a sequência de jogos que gostaria para se firmar na equipe da Vila Belmiro.

Mas nesta quarta-feira, às 19h30, ele terá a chance de iniciar a sequência dos sonhos com a camisa do Peixe, justamente no campo em que está acostumado a mostrar seu futebol, o Independência.

Com a camisa do Galo e sob o comando de Levir Culpi, seu atual treinador, faturou a Copa do Brasil de 2014, além de títulos estaduais. Para conseguir repetir os feitos pelo Peixe, precisará conquistar a confiança da torcida, fato que tinha na Cidade do Galo.

"Confiança da torcida vai pegando aos poucos, jogando bem, ganhando títulos. Assim a torcida vai apoiar. Ainda não deu para mostrar muitas coisas. Por isso acho que ainda não tenho essa ajuda deles, mas estou tranquilo. Estou acostumado com torcida grande, então é ter tranquilidade e jogar com determinação que assim conquisto meu espaço aqui", disse Donizete, em entrevista ao LANCE!.

A titularidade não veio como o General, como era chamado em Belo Horizonte, gostaria. Renato teve um estiramento na coxa direita e deve ser desfalque por três semanas. Mesmo assim, Donizete quer aproveitar a oportunidade e ser titular sob o comando de Levir novamente.

"É a chance que eu queria. Se jogar, vou dar conta do recado. Todos precisam de sequência de jogos. As minhas aqui foram de dois jogos, não queria que fosse pela lesão do Renato, mas vou fazer o máximo possível para me firmar e começar minha caminhada no Santos sendo útil", acrescenta

Com 16 jogos pelo Santos, Donizete garante conhecer os atalhos do Independência para fazer o que precisa para o Peixe sair vencedor e só espera a bola rolar.

Só depende do General cumprir a missão dada pelo comandante Levir Culpi. Que comece a invasão santista...

Confira a entrevista com Leandro Donizete:

Você pode ter a sua maior sequência como titular do Santos agora. É a chance que precisava para se firmar?
É a chance que eu queria. Se jogar, vou dar conta do recado. Todos precisam de sequência de jogos. As minhas aqui foram de dois jogos, não queria que fosse pela lesão do Renato, mas vou fazer o máximo possível para me firmar e começar minha caminhada no Santos sendo útil.

Começar uma sequência de jogos em um estádio que conhece contra o ex-time, ajuda ou atrapalha?
É um campo que joguei muito, conheço, conheço os atalhos, conheço torcida. Alguns vão vaiar ou ficar quietos quando eu pegar na bola, mas vou lutar pelo Santos, time que defendo.

O Levir chegou a testar o Alison e agora aposta em você depois de já ter te colocado no clássico. Acredita que a confiança vem desde os tempos de Atlético-MG?
O Alison é um grande jogador. Levir já me conhece, trabalhei um ano e meio, tem a confiança também, ganhamos títulos. Ele sabe o que faz. Estamos preparados. Quem vai jogar não importa, importa que vão dar conta do recado.

Agora que você tem a confiança do técnico, o próximo passo é ter a confiança da torcida?
Confiança da torcida vai pegando aos poucos, jogando bem, ganhando títulos. Assim a torcida vai apoiar. Ainda não deu para mostrar muitas coisas. Por isso acho que ainda não tenho essa ajuda deles, mas estou tranquilo. Estou acostumado com torcida grande, então é ter tranquilidade e jogar com determinação que assim conquisto meu espaço aqui.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos