Empresa de dono do Leicester é acusada de fraude na Tailândia

Nesta quarta-feira, o jornal britânico "The Guardian" noticiou que a empresa dona do Leicester, King Power, é acusada de fraude na Tailândia. O grupo, comandado pelo presidente do clube, Vichai Srivaddhanaprabha, e por seu filho, Aiyawatt, pode ter fraudado 327 milhões de libras (pouco mais de R$ 1,3 bilhões) no governo local.

Charnchai Issarasenarak, autor do processo e vice-presidente de um subcomitê anticorrupção na Tailândia, afirma que a King Power Internacional pagou apenas 3% do lucro de uma franquia em um aeroporto ao governo, que, na verdade, tem direito a 15%.

A empresa comprou o Leicester em 2010, quando a equipe ainda estava na segunda divisão da Inglaterra. Após investimentos de mais de 100 milhões de euros, os Foxes acabaram campeões da Premier League na temporada 2015/16.

- Pedimos para a corte aceitar esse processo como um processo criminal e usar a lei para punir aqueles que cometeram infrações. Ninguém deveria ganhar nunca dessa quantia. Esse caso causa danos substanciais ao estado e é um caso muito severo - comentou Issarasenarak.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos