Fifa determina que Barcelona pague 2 milhões de euros ao Santos

Como de costume, a Fifa não divulga os motivos de suas decisões e um dia após a primeira decisão sobre a disputa Santos x Barcelona, divulgou outro veredito. Desta vez, o Peixe saiu beneficiado, já que o clube catalão foi condenado a pagar 2 milhões de euros (R$ 7,3 milhões).

A pena é referente à compra de Neymar, em 2013. As reclamações do Santos são diversas, e incluem queixas sobre o acerto ter ocorrido em 2011, o que infringe o regulamento de transferências da Fifa até o valor declarado pelos espanhóis.

A possível hipótese é de que o valor seja relacionado a uma das cláusulas da venda do craque que exigiam um pagamento caso Neymar fosse um dos três finalistas do prêmio de melhor jogador do mundo.

O valor será depositado em juízo, já que o Barcelona pode recorrer, assim como o próprio Peixe, que promete ir a fundo no caso.

"No dia 27 de maio de 2015, Santos Futebol Clube requereu o início de uma demanda arbitral diante da FIFA contra o Futebol Club Barcelona (FCB) e outros (conjuntamente indicados como Demandados), cujo objeto era a transferência do jogador Neymar Jr ao FCB. Hoje, a FIFA comunicou sua decisão que julgou procedente em parte a arbitragem. De acordo com a decisão do árbitro único, o FCB foi condenado a pagar ao SFC o valor de dois milhões de euros, mais juros de 5% ao ano desde 31 de maio de 2015.

A FIFA comunica apenas o resultado final. Por isso não conhecem os fundamentos jurídicos que o tenham justificado. Entretanto, em que pese o fato de a demanda arbitral ter sido julgada procedente em parte, SFC considera que os argumentos apresentados à FIFA são sólidos e suficientes para uma indenização de valor maior do que a condenação já estabelecida contra o FCB.

Assim, SFC tem a convicção sobre seus direitos e tem provas mais do que suficientes das graves violações perpetradas pelos Demandados. Nesse sentido, em sua decisão de 4 de maio de 2017, o juiz espanhol - Juez de Instrucción Central de España del Procedimiento Abreviado Penal No. 62/2015 -, considerou que os Demandados "descumpriram" contumazmente as normas da FIFA. Em consequência, SFC recorrerá ao Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), em Zurich, que é a instância superior às decisões da FIFA, para que o TAS resolva as questões em litígio e o SFC confia em obter uma decisão ainda mais favorável no TAS.", escreveu o Santos em nota.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos