Cuca usa 27 atletas e monta 17 times diferentes em 18 jogos no Palmeiras

  • Ricardo Moreira/FotoArena/Estadão Conteúdo

Cuca lamentou, após a derrota por 2 a 0 para o Corinthians, por ainda não ter achado o time ideal do Palmeiras. Tentativas não faltaram: desde a reestreia do treinador, que completa dois meses nesta sexta-feira, foram montadas 17 formações diferentes em 18 partidas - ganhou oito, perdeu oito e empatou duas.

Cuca escalou os mesmos 11 titulares nas vitórias contra Vasco (4 a 0, pelo Brasileiro) e Internacional (1 a 0, na Copa do Brasil), suas duas primeiras partidas após o retorno. Depois disso, não repetiu o time nem em jogos seguidos e nem alternados.

"Eu sou muito realista. Não consegui definir ainda um Palmeiras, não consegui ainda definir as laterais, dar sequência para eles, dizer "vocês são meus titulares"'. Não consegui definir ainda o centroavante. Não é porque não quero, é porque não consegui. É culpa minha. Ano passado eu tinha o time definido e, quando precisava mexer, criava alguma coisa. Esse ano, além de não ter definido, tento fazer uma criação e às vezes não ajuda", disse o treinador.

Cuca utilizou 27 jogadores neste período, sendo que só dois participaram dos 18 jogos: Fernando Prass, titular em todos, e Róger Guedes, que começou jogando 13 vezes e saiu do banco em outras cinco ocasiões. Tchê Tchê e Willian, cada um com 17 jogos, e Keno, com 16 (metade vindo da reserva), também estão frequentemente em campo.

A maior rotatividade está nas laterais, citadas pelo treinador como um foco grande de indefinição: quatro atletas foram testados de cada lado e ainda não há titulares absolutos. Na direita, jogaram Jean, Fabiano, Mayke e Tchê Tchê. Na esquerda, Zé Roberto, Egídio, Michel Bastos e Juninho.

"O que falta é definir time. Você não define time porque ainda não encontrou aqueles que te dão confiança para dar sequência. Ano passado eu tinha o meio com Tchê Tchê, Moisés e Cleiton Xavier nos jogos em casa. Quando saía eu tirava o Cleiton e colocava o Thiago Santos. Jean e Zé nas laterais, Mina e Vitor Hugo e os três (Guedes, Dudu e Jesus) no ataque. Esse era o meu time. Esse ano não tenho, tenho que ir mudando. Agora hoje você dá uma descansadinha para jogar domingo de manhã. Será que eles vão estar nas mesmas condições? O Bruno Henrique já não aguentou (saiu no intervalo do Dérbi). Além de perdas que tivemos do ano passado para cá", avaliou Cuca, já pensando no jogo contra o Vitória, às 11h de domingo, no Allianz Parque.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos