Levir lamenta desfalques do Santos e critica empate: 'Jogo sem graça'

Ao longo da semana, o técnico Levir Culpi já sabia que não poderia contar com Vanderlei, Victor Ferraz e Renato para encarar o Vasco. Na véspera da partida, foi informado de que o Santos havia vendido um titular: Thiago Maia. Como se não bastasse o quebra-cabeça para montar o time, o treinador encontrou outro desafio no Rio de Janeiro.

O jogo com portões fechados, uma punição à torcida vascaína, passou a ser um agravante para a partida e gerou revolta em jogadores e treinadores dos dois lados.

- Há muito tempo não participava de um jogo tão sem graça. O bom que nem a torcida do Vasco nem a do Santos me xingou.

- Perder de dois a três jogadores por jogo é até normal. Mas por coincidência, ficaram vários fora fora hoje. Pesou, sem dúvida. Mas infelizmente, é o nosso calendário. É só conversa e recuperação depois dos jogos - disse o treinador.

Para o lugar de Thiago Maia, o Peixe está contratando o volante Matheus Jesus, ex-Ponte Preta. Porém, Levir disse não saber como está o funcionamento da negociação, mesmo com o jogador já tendo feito exames médicos no CT Rei Pelé.

O Peixe retorna a Santos neste domingo. Na segunda, se reapresenta para iniciar a preparação para encarar a Chapecoense, na quarta-feira, na Vila Belmiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos