Campello interpela criminalmente Eurico Miranda após acusações

Candidato pela "Frente Vasco Livre" à presidência do Vasco, Alexandre Campello entrou com uma ação na Justiça contra o presidente Eurico Miranda. Ele interpelou criminalmente o mandatário por conta do mesmo, segundo Campello, induzir em declarações que a oposição seria a responsável pelas confusões entre torcedores nos últimos jogos em São Januário, inclusive com financiamento dos envolvidos.

O processo foi distribuído na 42ª Vara Criminal. Eurico Miranda terá um prazo para responder se confirma ou não o que disse. O artigo utilizado por Alexandre Campello no processo é o 144 do Código Penal, que se pede explicações antes de entrar com uma ação penal privada. Caso chegue neste ponto, o presidente do Vasco pode responder pelos crimes de injúria, calúnia e difamação.

O LANCE! procurou o Vasco, que por meio da assessoria, afirmou que não iria comentar o caso por conta de não ter tido conhecimento oficial da ação.

> Confira a seguir a íntegra da nota divulgada pelo grupo de Campello:

"Desde a noite em que o Vasco perdeu do Corinthians em São Januário (07/06), quando torcedores foram agredidos nas sociais após se manifestarem contra a situação do clube, o atual presidente do Vasco vem culpando grupos de oposição por conta de recentes distúrbios vistos no estádio. O mandatário replicou o surrado discurso em diversas ocasiões e foi ainda mais incisivo depois da confusão que se sucedeu à derrota para o Flamengo, induzindo, de maneira leviana, que a oposição estava por trás do lamentável episódio, financiando baderneiros. Tendo em vista as graves afirmações, Alexandre Campello, candidato à presidência do clube pela Frente Vasco Livre, interpelou criminalmente, na última sexta-feira (14/07), Eurico Miranda. O processo foi distribuído na 42ª Vara Criminal, onde o dirigente terá um prazo para responder se confirma ou não o que disse.

Como membro de um grupo que reúne seis das mais importantes correntes de oposição do clube, Alexandre Campello se sentiu ofendido com as acusações, e por isso exige uma resposta na Justiça. A Frente Vasco Livre reitera não ter qualquer ligação com o que ocorreu em São Januário. Triste sob todos os aspectos, o episódio foi agravado pela morte de um torcedor do lado de fora do estádio, envergonhou vascaínos de Norte a Sul do Brasil e fez o clube perder o mando de campo no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD)"

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos