Boa fase de Roger e Brenner: como ficam os centroavantes no Botafogo

  • Thiago Ribeiro/AGIF

A procura por um novo centroavante chegou ao fim. O Botafogo junto o útil - o desejo por Brenner - ao agradável - a vontade de Camilo deixar o clube - para contratar o seu novo atacante, que disputará posição com Roger no elenco. E como fica o panorama com a chegada do ex-artilheiro colorado na temporada?

No Internacional, Brenner começou o ano em alta, sendo o artilheiro do time no Campeonato Gaúcho, com sete gols, e na Copa do Brasil, com cinco. No geral, foram 13 tentos em 26 jogos, com média de 0,5 gols por partida.

Mas a seca de gols do centroavante perdura desde abril, quando marcou duas vezes contra o Cruzeiro-RS. Desde então, foram 14 partidas (nove como titular e cinco saindo do banco) sem saber o que é balançar as redes. E ele chega para dar opções e criar uma disputa com Roger, que vive momento distinto no ano.

Em boa fase e sendo o principal goleador do elenco no ano - foram 12 gols em 36 jogos - Roger vive o seu melhor momento na temporada. Ele vem marcando em clássicos e também apresentou seu lado "garçom" no Glorioso, como na assistência para Guilherme marcar o gol da vitória contra o Sport, no Nilton.

Com a chegada de Brenner, Jair resolve a questão da posição de centroavante. Havia um cuidado no Botafogo por conta do risco de lesão de Roger - já com 32 anos - na desgastante sequência que o elenco vem enfrentando, com as três competições ainda restantes. Essa nova opção para o setor dá profundidade ao elenco. Agora, o Glorioso conta que Brenner retome o futebol apresentado no começo do ano, quando chegou a ser o artilheiro do Brasil em dado momento.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos