Corinthians já vê Cássio na Seleção: as razões do veto à saída de Walter

As visitas de Taffarel ao CT Joaquim Grava e os elogios públicos de Tite indicaram uma possibilidade que se transformou em informação já conhecida e trabalhada internamente pelo Corinthians: Cássio estará nas próximas convocações da Seleção Brasileira e pode já chegar até mesmo como titular. Para o Timão, isso não significa somente a valorização do feito de seu ídolo, mas também a possibilidade de mais um desfalque além de Fagner durante o Campeonato Brasileiro e a Copa Sul-Americana. Foi isso, basicamente, que fez a diretoria vetar a saída de Walter, atual reserva de Cássio, para o São Paulo.

 

Acertados com a diretoria do Tricolor, representantes de Walter procuraram o Corinthians nesta semana para tentarem a liberação do reserva de Cássio para um clube grande onde ele tinha garantias de titularidade. A procura dos empresários supõe interesse do próprio jogador, mas ainda assim o Timão foi definitivo e não levou as conversas adiante: Walter não só permanece, como deverá ter reajuste salarial e oportunidades neste segundo semestre, graças à provável convocação de Cássio para a Seleção Brasileira.

O veto ainda tem mais dois motivos: a diretoria tem como projeto não se desfazer de nenhum titular ou reserva imediato até o fim do ano (a única venda do segundo semestre foi Léo Jabá, que nem vinha sendo relacionado) e o técnico Fábio Carille considera importante a presença no elenco de um jogador que reúna qualidades técnicas para substituir bem o titular e ainda seja positivo no vestiário.

 

Titular escolhido pelo próprio Tite na temporada passada, Walter não jogou nenhum minuto neste ano. Ele iniciaria a atual temporada como titular, conforme já admitiu o próprio Carille, mas sofreu uma lesão em janeiro que comprometeu sua presença em 2017: Caique foi o substituto e Matheus a opção nos poucos jogos em que Cássio foi desfalque até o momento. No clube desde 2013, Walter tem apenas 55 partidas realizadas.

 

Cássio, por sua vez, vive uma temporada especial. Após um ano de problemas físicos e técnicos, o camisa 12 readquiriu a condição que o tornou ídolo do Corinthians e está bem perto de 300 jogos pelo clube. Ele foi convocado por Mano Menezes e Dunga e agora deve ganhar a primeira chance pelas mãos de Tite, a um ano da Copa do Mundo da Rússia. Até Carille já sabe.

 

- Conversei bastante com o Taffarel, porque o Tite tem um trabalho de fazer com que os profissionais de sua comissão técnica vão até os clubes dos jogadores que estão se destacando, e o Cássio está se destacando muito. O Taffarel está visitando os clubes onde os goleiros estão se destacando, mas não falou sobre convocação. No dia em que o Tite for anunciar é bem provável que o Cássio esteja nas próximas convocações.

 

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos