Para recuperar São Paulo, Dorival enfrenta único time que não salvou

  • Érico Leonan/saopaulofc.net

O São Paulo é a sexta equipe grande que Dorival Júnior assume com a missão de evitar o rebaixamento. Excluindo o Fluminense, que escapou da Série B após decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva em 2013, o técnico só não conseguiu salvar o Vasco. Exatamente seu adversário às 21h45 desta quarta-feira, no Morumbi.

Dorival participou da campanha do segundo rebaixamento da história vascaína, em 2013. No Brasileiro daquele ano, chegou ao clube em julho, na 14ª posição. Acabou demitido três meses depois, com desempenho ruim no Nacional: em 25 rodadas, seis vitórias, oito empates e 11 derrotas (aproveitamento de 34,6% só no Brasileiro). Saiu a sete jogos do fim do torneio, no mesmo antepenúltimo lugar que ocupa hoje com o Tricolor paulista.

"Já vi a recuperação acontecer em alguns momentos, mas já vi a situação se agravar. Tivemos alguns problemas pontuais em outras equipes. O Vasco vivia uma situação diferente, chegamos até a oitava colocação, mas começamos a perder muitos jogadores e a diretoria não respeitou alguns compromissos", lembrou o técnico durante sua apresentação no São Paulo, na semana passada, sem dar mais detalhes.

Mas, no próprio Vasco, o treinador tem uma história de recuperação. Era o comandante do time em 2009, quando o clube conquistou a Série B do Brasileiro na única trajetória mais tranquila das três da equipe na segunda divisão nacional. Além disso, Dorival salvou do rebaixamento o Atlético-MG, em 2010, o Palmeiras, em 2014, e o Santos, em 2015.

Ele ainda coloca na conta o Fluminense, que assumiu em 2013, pouco após a demissão no Vasco. Dorival conta que superou a meta de pontos traçada pela diretoria para as cinco rodadas que restavam naquele Brasileiro e atribui a esse desempenho a possibilidade dada ao clube de escapar do rebaixamento graças à escalação errada do meia Héverton, da Portuguesa, que acabou sofrendo o descenso.

"No Fluminense, o presidente nos pediu nove pontos em cinco jogos. Foram feitos dez pontos em cinco jogos. A passagem da 17ª para a 16ª colocação ao final da tabela fez com que, com aquele problema envolvendo a Portuguesa, o Fluminense saísse daquela situação. Todos sabem como aconteceu, mas foi uma circunstância".

O foco agora, porém, é o São Paulo, time que não vence há nove rodadas. Dorival era o técnico nas duas últimas, frustrando a torcida ao empatar em casa diante do lanterna Atlético-GO e perder na visita à Chapecoense. O objetivo imediato é acabar com a má fase exatamente contra o clube em que ele acabou vítima da crise. Em 18º, com 12 pontos, o Tricolor só sai da zona de rebaixamento se vencer, a Ponte Preta perder do Coritiba, em Campinas, e o Avaí não vencer o Corinthians, na Ressacada. Todos os jogos são nesta quarta.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos