Pedido de prisão de Ricardo Teixeira chega às autoridades brasileiras

A Procuradoria Geral da República (PGR) recebeu nesta quarta-feira pedido da Justiça espanhola para prender Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF. O dirigente brasileiro é acusado de desviar milhões de euros em jogos da Seleção Brasileira em esquema que também envolvia o ex-presidente da Nike e do Barcelona, Sandro Rosell, que foi preso no país europeu há dois meses.

Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, a PGR deve acelerar a solicitação de compartilhamento de informações do processo na Espanha para abrir investigação sobre Teixeira no Brasil. O pedido dos dados deve ocorrer ainda nesta semana.

A abertura da investigação no país é a única forma do ex-presidente ser preso já que o Brasil não mantém acordo de extradição com a Espanha. Para ser preso pelo pedido das autoridades espanholas, Teixeira teria que deixar o país. Sem a possibilidade de extraditar o cartola, a PGR teria o compromisso internacional de transferir o processo para o Brasil.

A Espanha é o segundo país a pedir a prisão do ex-presidente da CBF, já que os Estados Unidos também já havia solicitado a prisão do dirigente por conta de fraudes ligadas ao futebol nas investigações que culminaram no escândalo de corrupção na Fifa.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos