Levir lamenta demora para ter atacantes e improvisa no Santos

Levir Culpi enfrenta um drama quando o assunto é ataque e não pela falta de gols. O problema presente em todos os dias de trabalho no Peixe é não ter uma reposição para Kayke, seu único centroavante no momento.

Depois que liberou Rodrigão para o Bahia, por empréstimo, o treinador ainda não sabe quando poderá contar com Ricardo Oliveira e Nilmar, ambos em busca da forma física ideal.

Na vitória por 1 a 0 sobre a Chapecoense, o treinador chegou a usar Copete, que atua pelos lados, dentro da área. O colombiano de 1,87m costuma se destacar pelo alto.

- Joguei o Copete para dentro porque é rápido e um ótimo cabeceador. O Nilmar vai demorar um pouco, mais o Ricardo. O Kayke é um ótimo jogador. Tem muita técnica. Hoje a bola não entrou. Mas é um jogador tecnicamente muito bom e pode fazer muito bem a posição - disse o comandante santista.

Levir Culpi descartou contar com o camisa 9 já no próximo domingo e também a promoção de um jovem da base para suprir eventuais ausências de Kayke.

Desde que assumiu o Alvinegro, Levir só utilizou o camisa 11 como centroavante, já que não pôde utilizar Ricardo Oliveira desde então.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos