Vecchio pede rodagem ao elenco e promete Santos na cola do Grêmio

Vecchio chegou a treinar separadamente, mas seu passado parece ter ficado bem para trás. Nesta quarta-feira, um dia após fazer o gol da vitória do Santos sobre a Chapecoense, o meia deu entrevista coletiva e pareceu se preocupar apenas com o futuro.

Tanto que um dos assuntos comentados pelo argentino foi a caça ao Grêmio, vice-líder do Brasileirão com três pontos à frente do Peixe.

- Primeiro objetivo é alcançar o Grêmio. Corinthians está um pouco longe, dez pontos é muito, mas ainda falta muito campeonato. Muita coisa pode acontecer. Corinthians não ganhou os dois últimos jogos - alertou.

Mas como seu recente passado não é totalmente esquecido, principalmente pela imprensa, Vecchio tratou de falar como se sente um atleta quando é solicitado após ficar algum tempo fora dos planos.

- Jogador é empregado e o treinador é o chefe. O jogador tem que obedecer só. O que eu falei é que o Levir é muito experiente, está há muito tempo no futebol. Eles sabem que com 11 não dá pra jogar três campeonatos, se perde os três. Não somos robôs. Não se pode jogar todos. Ele vai mudando, dando oportunidades, que era o que faltava. É importante porque todos estão ligados. O Matheus Ribeiro estava a ponto de ir embora, ficou um mês sem treinar, treinou três e foi titular. Isso significa que o Levir vai colocar quem ele crê que está melhor - disse.

Vecchio chegou a ser afastado pelo ex-técnico Dorival Júnior que, antes de ser demitido, o reintegrou. Assim que o treinador saiu, Elano, o interino, deu chances ao argentino como titular, como fez Levir na última quarta-feira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos