Depois de expulsão, Odílio terá direito de defesa no Conselho do Santos

  • Divulgação/SantosFC

A Justiça determinou que o ex-presidente do Santos Odílio Rodrigues e outros oito ex-membros do Comitê de Gestão sejam reintegrados ao quadro de sócios do clube. Eles haviam sido expulsos após votação do Conselho Deliberativo em 13 de abril de 2016.

De acordo com a determinação do juiz, o advogado que representa Odílio e os outros oito ex-dirigentes tem direito de fazer uma defesa no Conselho Deliberativo, em data a ser agendada pelo presidente do órgão.

Em contato com a reportagem do LANCE!, Odílio Rodrigues, que fez parte da diretoria do Peixe de 2009 até 2014 e foi confirmado como presidente em 2014, afirmou saber da decisão judicial, mas que não havia sido informado de que poderia ir ao Conselho e, por isso, não definiu se estará presente na Vila Belmiro em data a ser marcada.

Os conselheiros do Peixe aprovaram em votação por ampla maioria a expulsão dos ex-dirigentes devido à reprovação das contas de 2014. Além disso, foram favoráveis à acusação de gestão temerária pelo mesmo motivo, além da compra do atacante Leandro Damião, em 2013, por R$ 42 milhões e os nove meses de atrasos salarias que culminaram em ações trabalhistas movidas por Aranha, Arouca, Mena e pelo próprio Leandro Damião.

 

De acordo com a Constituição, o crime de gestão temerária tem pena de dois a oito anos de prisão.

 

Além de Odílio Rodrigues, foram expulsos e reintegrados pela Justiça os seguintes ex-dirigentes: Luís Claudio de Aquino, José Paulo Fernandes, Thiers Fleming, Ronald Luiz Monteiro, Francisco Cembranelli, Alexandre Daoun, Julio Peralta e Luiz Fernando Fleury.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos