Duas lesões, só três opções e mercado reduzido: saga do Timão por zagueiro

A diretoria do Corinthians não tinha em seus planos correr atrás de novas contratações neste segundo semestre, mas os problemas físicos de dois zagueiros fizeram o clube intensificar o monitoramento de mercado e abrir conversas com empresários e observadores por uma nova peça da posição. A começar do duelo deste domingo, contra o Fluminense, o técnico Fábio Carille tem apenas três jogadores disponíveis: Balbuena, Pedro Henrique e Léo Santos.

Pablo, titular desde o início da temporada, sofreu uma lesão na coxa direita e fica fora de ação por até um mês e meio. Vilson, que seria uma alternativa do elenco, ainda não atuou em 2017 e, segundo o departamento médico, é necessário "esperar mais um tempinho" até que ele inicie a transição para o campo por causa das dores no joelho esquerdo. Em razão dos problemas físicos, o Corinthians agora vive uma saga para reforçar o elenco nas próximas semanas.

A busca por um zagueiro já era realizada pelo clube, mas com cautela. Tanto é que as duas únicas investidas feitas recentemente não tiveram sucesso: o Corinthians conversou com representantes do zagueiro Anderson Martins antes de ele rescindir com o Umm Salal (QAT) e também de Leandro Castán, que negociava uma possível liberação da Roma (ITA). As dificuldades da época inviabilizaram os acordos e o Timão encerrou conversas. Hoje, Anderson está fechado com o Vasco e Leandro não pode voltar ao Brasil pelo fechamento da janela internacional de transferências.

Agora o Corinthians volta ao mercado com ainda menos opções. Sem poder apostar em jogadores que estão na Europa, a busca é por atletas de Série A que ainda não completaram sete partidas por seus clubes ou destaques de divisões inferiores. O Cifut (Centro de Inteligência de Futebol do Corinthians) possui um mapeamento de jogadores, especialmente de nomes da Série B, e será consultado sobre o tema.

Fato é que o Timão deseja investir pouco em razão da baixa perspectiva de aproveitamento após a volta de Pablo, mas busca um jogador jovem, promissor e com perfil que indique evolução nos trabalhos diários para virar titular futuramente, quando Pablo e Balbuena forem negociados. A necessidade já foi admitida publicamente pelo técnico Fábio Carille, que vê como ideal um elenco com cinco opções para a zaga - no momento, são apenas três.

- Se não sair ninguém e o Corinthians conseguir trazer outra peça, é um zagueiro. O certo é ter cinco zagueiros, mas o Vilson está com um problema que ainda não sabemos o prazo para retorno - disse o técnico, antes da lesão de Pablo que reduziu suas opções para o setor.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos