Com mais mobilidade e técnica, Vasco apresenta melhora com garotos

Os meninos do Vasco funcionaram e foram importantes para a vitória por 2 a 1 contra o Atlético-MG, neste domingo, no estádio Independência, pela 16ª rodada do Brasileirão. Os garotos não sentiram a pressão de começarem no time titular, deixaram a equipe mais leve, técnica e com uma maior mobilidade ofensiva.

Com apenas 17 anos, completados no último dia 15, Paulinho jogou como gente grande. Fez dois gols, deu chapéu, driblou, marcou e atuou com muita inteligência. Não é à toa que é considerado uma das mais promissoras crias das divisões de base do Vasco.

Com jogadores mais novos e rápidos, o Cruz-Maltino conseguiu pressionar mais a marcação, inclusive na saída de bola do Galo, o que dificultou o adversário. Assim saiu o primeiro gol. Escudero aproveitou erro de passe no meio, carregou a bola pela intermediário e deu bela enfiada para Paulinho. O jovem saiu cara a cara com o goleiro e tocou com categoria para balançar as redes pela primeira vez como profissional.

O time do técnico Milton Mendes também teve mais mobilidade no ataque, principalmente depois que Paulinho caiu pela ponta esquerda. Ele ao lado de Mateus Vital e Paulo Vitor se movimentaram bastante, criando opções de jogadas e dando trabalho aos zagueiros. Os garotos também deixaram a equipe mais técnica. No primeiro tempo eles trocaram bons passes e com isso o time passou bom tempo com a bola.

Como referência no ataque, Paulo Vitor não apareceu muito, mas deu trabalho. Foi inteligente se movimentando e assim abrindo espaços para os companheiros que vinham de trás. Deu bom chute para o gol e ainda marcou muito a saída de bola dos defensores.

Como é natural, a equipe oscilou um pouco. Principalmente em um período logo após o gol do Atlético e no começo do segundo tempo. Quando a equipe estava com mais dificuldades para criar, a entrada de outro menino ajudou. Guilherme Costa foi um bom desafogo pelo lado direito. Foi dele a grande jogada que originou o segundo gol de Paulinho. O meia arrancou pela ponta, driblou o marcador e esperou o momento certo para rolar para o jovem atacante, que limpou o zagueiro e acertou um chutaço no ângulo.

Assim, os meninos ganharam mais pontos com Milton Mendes e vão conquistando espaço na equipe. Enquanto isso, o treinador usou o exemplo da garotada para mandar um recado para o meia Nenê, que pediu para deixar o Cruz-Maltino na última terça-feira e por isso não jogou contra o São Paulo e Atlético-MG.

"O Nenê é um jogador que sempre foi utilizado por mim. Quando ele teve a sua quebra de forma, foi feito um trabalho à parte, ele voltou, voltou muito bem. Nesse momento, não tenho nada a dizer, quem pediu pra sair foi ele. Eu não tenho nada a ver com isso. Essa pergunta você tem que fazer a ele. Eu sou treinador e uso quem quer jogar no Vasco. Os meninos deram uma prova do que é ter vontade de estar no Vasco. Vou falar sobre os que eu tenho. Os outros casos a direção provavelmente tomará as devidas posições. Estou à espera. Sou treinador, treino com o que tenho. Jogador que pede pra não viajar, pede pra não ir, não posso fazer nada. Não quer ir, não vai. Não vou falar mais sobre isso", disse Milton.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos