#ForçaEderson: 'Goleiro-mito' do BR-2017 já venceu tumor no testículo

Nesta terça-feira, o Flamengo revelou em entrevista coletiva que o meia Ederson, de 31 anos, possui um tumor no testículo e passará por cirurgia até o fim desta semana, ficando afastado por tempo indeterminado dos campos. O atleta disse que espera voltar a jogar o quanto antes. A notícia comoveu os jogadores por todo o Brasil, e um deles, em especial, tem muitas palavras de otimismo para passar ao apoiador rubro-negro. O goleiro Douglas Friedrich, do Avaí, já se curou de um tumor maligno no testículo esquerdo e hoje é um dos destaques do Brasileirão, "mitando" contra Grêmio, Botafogo e Cruzeiro.

Douglas Friedrich teve o tumor diagnosticado aos 18 anos, logo no seu começo como goleiro profissional, quando defendia o Galo Maringá (PR). Na ocasião, o tumor estava em evolução e o médico explicou que uma cirurgia era necessária para que o problema não se espalhasse por todo o corpo. Foram dez meses de recuperação longe dos gramados, entre a cirurgia e sessões de quimioterapia. O cabelo caiu, mas, por outro lado, a força interior de Douglas cresceu. Em papo especial ao LANCE!, o goleiro destacou que acreditar sempre na redenção é a chave da cura.

- Meu corpo sentia tudo aquilo, fiquei magro, mas meu interior acreditava na cura e estava me sustentando. Sempre tive a esperança de que meu físico iria se recuperar e eu daria continuidade na minha carreira. Por mais que meu corpo estivesse sofrendo, sofrendo com as medicações, com a cirurgia, eu nunca temi a morte. Eu sempre acreditei - disse Douglas, hoje com 28 anos.

Douglas Friedrich atualmente faz visitas e incentiva pessoas que sofrem com problemas parecidos com o sofrido por ele. Em 2015, o goleiro estava no Capivariano (SP) e se solidarizou com o atacante Silas, companheiro de elenco que foi diagnosticado com leucemia ao fazer exames de rotina no começo da temporada. Na época, Douglas decidiu raspar a cabeça em apoio ao colega, além de dar constante apoio psicólogico. Silas também conseguiu se recuperar.

- Desde que fui curado do tumor, sempre que tenho a oportunidade eu visito pessoas que estão passando por um momento de quimioterapia, ou cirurgia, por um tumor, por um câncer. É importante compartilhar experiências com quem precisa de um conforto. Levando meu testemunho, procuro levar esperança, uma fé para muitas vidas. É um propósito que tenho na minha vida, compartilhar a forma como venci tudo isso - comentou o goleiro.

Por conta do tumor, Douglas Friedrich correu o risco de ficar estéril. Ele chegou a escutar de um oncologista que o sonho de ser pai poderia ser impossível, porém nunca perdeu a fé. Em no começo de 2014, quando defendia o Caxias (RS), recebeu a notícia de que o pequeno Davi estava vindo ao mundo:

- Tenho uma responsabilidade muito grande como pai, que é ser exemplo, construir o Davi para a vida. Ele é, para mim e para outras pessoas que conhecem, um testemhunho de vida, de milagre. Tenho muita alegria de ter um milagre nas minhas mãos. Ser pai já é maravilhoso, mas ser pai da forma que eu fui, tendo o diagnóstico de que poderia ser estéril... Para mim, é ainda mais forte essa questão de ser pai. Procuro viver intensamente os momentos que tenho com meu filho e passar tudo de bom que eu tenho para ele, para que ele se construa um homem íntegro, influenciando muitos para o bem no futuro.

Douglas Friedrich deu a volta por cima e, dez anos depois do tumor, vive a melhor fase da carreira. O goleiro pertence ao Corinthians e está emprestado ao Avaí até o fim da temporada. De contrato com o Timão até o fim de 2018 e titular no Avaí desde a 10ª rodada do Brasileirão, ele preferiu não falar muito sobre o futuro quando perguntado se já pensa em voltar para o Corinthians. No entanto, ele deixou escapar que tem planos com o clube paulista.

- Ainda não penso na próxima temporada. Tenho muito orgulho de ter sido contratado por um grande clube como o Corinthians (no fim de 2015, vindo do Bragantino). Espero retribuir dentro de campo com atuações, com bom desempenho, essa confiança do Corinthians, mas tudo isso passa pelo meu trabalho aqui no Avaí. Tenho me empenhado muito em fazer um bom trabalho aqui no Avaí, conquistar junto com os companheiros o objetivo de permanecer na Série A. Estou muito focado no Avaí, cheguei no começo deste ano e estou feliz com esse momento. Penso que fazendo meu trabalho bem aqui, isso vai facilitar minha volta ao Corinthians ou abrir portas em outros clubes - finalizou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos