'Era' de conquistas do Vasco de 1997 a 2000 rende livro

O desejo de dar voz à geração do Vasco que fez história entre 1997 e 2000 se transformou em livro. Com previsão de lançamento para agosto, "Monumental - O Vasco de 1997 a 2000", de Thiago Correia, aborda o período em que o torcedor cruz-maltino faturou seis títulos e viu passar por São Januário uma série de craques. O livro traz cerca de 60 depoimentos, entre eles de ex-jogadores do clube, como Edmundo, Juninho, Donizete, Luizão, Mauro Galvão e Felipe.

Em entrevista ao LANCE!, o jornalista detalhou como a ideia saiu do papel:

- Algo que provavelmente acontece com todo mundo que chega aos 30 anos, é ter que explicar para a garotada se aqueles jogadores eram bons mesmo. Eles não apenas eram isso tudo dentro das quatro linhas, como protagonizavam histórias inimagináveis no futebol atual. E eu sempre tive o desejo de escrever algum livro, mas faltava a ideia. Até que li "95 - A tua estrela brilha", de Claudio Portella e Rafael Casé, contando o título brasileiro do Botafogo daquele ano, e veio a inspiração de transformar aquela geração em livro.

Thiago Correia ainda apontou que as entrevistas trouxeram algumas surpresas. Dentre elas, sobre um craque e um treinador que passou pela Colina:

- A importância do Edmundo em 1997 fora de campo foi surpreendente. Dentro das quatro linhas é desnecessário falar, mas vi que ele foi fundamental para que aquele time encaixasse, para que todos comprassem a ideia e compreendessem a importância de tudo aquilo. Também aconteceu uma desconstrução da imagem estereotipada do Antônio Lopes. Sempre tive uma visão dele ser um grande treinador, essencial para toda aquela geração, mas vejo, e posso estar errado, que a torcida vascaína não o valoriza como deveria. Foi bem bacana ver a gratidão, o reconhecimento que aqueles profissionais têm pelo Lopes, e o amplo conhecimento que ele tem de futebol.

Segundo o autor, a produção do livro trouxe uma visão diferente sobre aquela época. Na "era" abordada no livro, o Vasco foi campeão brasileiro de 1997 e 2000, da Copa Libertadores de 1998, do Carioca de 1998, do Torneio Rio-São Paulo de 1999 e da Copa Mercosul de 2000.

- Como vários anos se passaram e o Vasco nunca teve outro momento que pudesse se comparar àquele, a perspectiva mudou sim. As minhas primeiras lembranças do Vasco são do tri do Estadual, depois vem essa geração. Na cabeça de uma criança passando para a pré-adolescência, aquele era o normal: rotina de títulos. Mas não foi bem assim. E acho que para qualquer vascaíno, qualquer time vencedor que venha no futuro será comparado à equipe de 1997 a 2000.

Thiago Correia ainda arriscou-se a avaliar em qual estilo se encaixaria "Monumental":

- Acredito que em um bom e velho romance. Há personagens bem específicos, momentos bem marcantes com alegrias gigantes, mas também outros de tristezas profundas. Um início bem definido e também uma conclusão clara daquele momento.

"Monumental - O Vasco de 1997 a 2000", de Thiago Correia, será lançado em agosto pelo selo Drible de Letra, da Editora Multifoco.

Confira abaixo o vídeo de divulgação do livro:

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos