Mateus Vital abre o jogo sobre Vasco, futuro e concorrência com Nenê

  • Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Cria das categorias de base do Vasco, Mateus Vital teve a primeira oportunidade no profissional do Vasco em 2015. Hoje, aos 19 anos, depois de passar por uma evolução conquistando a titularidade do time profissional - Nenê ficou barrado por algumas rodadas por conta disto -, o meia abriu o jogo durante conversa com torcedores em evento organizado pela Puma no Rio de Janeiro na noite da última terça-feira e contou sobre o Cruz-Maltino, carreira, sonhos, futuro e justamente esta concorrência com Nenê. A reportagem do LANCE! esteve presente na oportunidade e  mostra as declarações a seguir.

OBJETIVO É SELEÇÃO BRASILEIRA?
"Primeiro o meu objetivo é se firmar no meu clube. E consequentemente a Seleção Brasileira. Certeza que é um objetivo a ser alcançado, meu e de todos os atletas"

COMO ESTÁ O ATUAL MOMENTO DOS GAROTOS DA BASE NO BRASIL?
"Eu vejo um ótimo momento. O futebol brasileiro está abrindo as portas para a molecada mostrar o seu futebol. E graças a Deus o Vasco está conseguindo fazer um excelente trabalho. Com jovens entrando e dando conta do serviço. Domingo passado vimos que mostramos serviço e o resultado veio. Isso é importante para todos, não apenas para a gente"

QUAL ERA A SUA INSPIRAÇÃO QUANDO DA BASE?
"Sempre me inspirava no Coutinho, acompanhava desde cedo. Quando cheguei ao Vasco eu tinha cinco anos de idade e ele já estava lá no clube. Não só no passado foi minha inspiração, mas segue sendo"

E A IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA PARA OS ATLETAS DA BASE EM TRANSIÇÃO?
"A importância da família... A família estar perto é fundamental. Nesse momento da transição do jogador da base para o profissional, isso faz o jogador não se deslumbrar... A família estando perto a cabeça fica tranquila e pensamos só em jogar, o que é o importante"

NENÊ TE AJUDOU NA TRANSIÇÃO?
"Via só pela televisão... Em pouco tempo dividindo quarto, vestiário... Conversando com eles, conselhos... O Nenê foi um dos caras que quando eu subi me aconselhou bastante, o Andrezinho, hoje o Ramon que veio de fora agora... São pessoas que sempre estão no meu lado, me aconselhando, e isso é muito importante"

E VOCÊ AGORA ACONSELHA OS MAIS JOVENS DA BASE?
"Lógico (risos). Tem uns molequinhos que pego para mim hoje, dou conselho... Já passei por isso e posso passar um pouco da minha experiência para eles"

VESTIR A 10 DESLUMBRA?
"Você estar vestindo a camisa 10 do Vasco é um sonho desde criança, minha família é vascaína também... Muda um pouco a cabeça, mas a família estando perto como falei é importante. E graças a Deus não me deslumbrei"

JÁ PENSOU EM DEIXAR O VASCO?
"Em nenhum momento. Até agora minha cabeça está direcionada ao Vasco. Meu objetivo é se firmar na equipe, dar muitas alegrias a torcida e conquistar os títulos"

COMO É O CARINHO DA TORCIDA?
"Era meu sonho vestir a camisa do Vasco no profissional. E hoje escutar o meu nome da torcida, ver São Januário lotado gritando o meu nome, é uma emoção muito grande"

MAIS SONHO?
"Desde cedo jogo muito futebol. Sempre foi o sonho ser jogador profissional de futebol. E como sempre fui vascaíno, sonhava em vestir esta camisa. E graças a Deus realizei esse sonho"

QUAL A SUA META NA CARREIRA?
"Minha meta é me firmar primeiro na equipe do Vasco. Conquistar títulos, levar o Vasco para o seu patamar onde nunca deveria ter saído... Nas cabeças do Brasil. E levar o Vasco para a Libertadores"

TEVE PROBLEMA COM NENÊ DEPOIS QUE ASSUMIU A TITULARIDADE?
"Em nenhum momento. Nenê é um cara extraordinário dentro e fora de campo. Um cara profissional. Em nenhum momento teve problema comigo ou vice-versa... Sempre procuramos nos dar bem um com o outro para que o Vasco se dê bem. Esse é o nosso principal objetivo, vencer sempre"

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos