Dorival Jr. e Fernando Diniz: a relação que se estendeu em visitas ao SP

  • Rubens Cavallari/Folhapress

Início da tarde de quarta-feira, dia 26 de julho de 2017. Antes de mais um treinamento no CT da Barra Funda, local de trabalho do São Paulo, o técnico Dorival Júnior tem uma proveitosa conversa com um colega de profissão. Não é seu filho e auxiliar Lucas Silvestre, nem qualquer outro profissional do Tricolor. É Fernando Diniz, treinador que ganhou projeção nacional ao implantar um futebol ousado que levou o modesto Osasco Audax à final do Campeonato Paulista em 2016. Diniz perdeu a decisão para o Santos de Dorival, mas o futebol ganhou uma parceria que perdura até hoje.

A visita desta quarta-feira foi a segunda de Fernando Diniz ao CT do São Paulo. A outra foi na semana passada. Nos encontros, papo sobre futebol. Ideias. Formas de jogar. De atacar. Afinal, foi o apreço pelo futebol ofensivo um dos fatores que aproximou a dupla.

"A gente gosta do futebol bem jogado, de criatividade, da organização tática, especialmente ofensiva. Eu gostava de ver o Santos, que praticava o melhor futebol do país, e ele o Audax. Então, passamos a nos encontrar", contou Fernando Diniz, que atualmente está desempregado, em entrevista ao LANCE!.

Dorival gosta da forma como Diniz faz seus times ficarem com a bola. Essa é um de seus objetivos, que ainda não pôde ser colocado em prática no São Paulo até pelo curto tempo de trabalho. Foram apenas quatro jogos no comando. Mas Diniz acredita que não levará muito tempo para que o Tricolor adquira o estilo de seu treinador.

"Não dá para mudar as coisas tão rapidamente. Não dá para chegar e quebrar tudo. Aos poucos, tenho certeza de que o São Paulo vai pegar o estilo que ele gosta e poderá fazer coisas como aquele Santos fazia", afirma.

Os encontros entre os treinadores começaram ainda no Santos, do qual Dorival saiu em junho. E seguirão daqui para a frente. Além do futebol, existe uma admiração recíproca pela pessoa. E isso faz com que o comandante do São Paulo ganhe um torcedor a mais na briga para tirar o time da zona do rebaixamento.

"A generosidade dele (Dorival) é algo que impressiona. No aspecto humano, é de muita grandeza. E está muito confiante para tirar o São Paulo dessa situação. O clube tem uma camisa muito forte, de grandes conquistas. Também tem uma cultura de jogar futebol vistoso. O São Paulo foi muito feliz na escolha, e o Dorival também. Essa combinação tem tudo para dar certo. Vou torcer muito por isso", analisou Fernando Diniz.

No Paulista deste ano, o Audax de Fernando Diniz bateu o São Paulo por 4 a 2 na estreia da competição. O técnico do Tricolor era Rogério Ceni, que na época fez pomposos elogios ao comandante. No entanto, o Audax depois oscilou e acabou rebaixado. Diniz deixou o clube após longo período. E reencontrou o São Paulo por causa da amizade com Dorival.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos