Preso desde 18 de julho, Ángel Villar renuncia a cargos na Fifa e Uefa

Preso preventivamente desde o dia 18 de julho, Ángel Villar renunciou aos cargos de vice-presidente da Fifa e Uefa. O anúncio foi feito pelas entidades nesta quinta-feira. O ex-presidente da Federação Espanhola de Futebol (RFEF) é acusado de usar a seleção do país para enriquecimento ilícito.

Villar era o número 2 da Fifa. Ele concorreu à presidência da Uefa no ano passado para assumir o posto deixado por Michel Platini. No entanto, desistiu do pleito para tentar a reeleição na Real Federação Espanhola.

O anúncio da renúncia chega um dia após ser suspenso pelo Conselho Superior de Esportes (CSD) por um ano.

A punição a Villar - que cabe recurso - foi decidida em reunião do CSD, um dia após o Tribunal Administrativo do Esporte da Espanha abrir expediente disciplinar com o cartola, que comandou a entidade espanhola desde 1988.

Villar teria criado uma rede de clientes e usou partidas da Fúria para tirar proveito com a empresa de seu filho Gorka. O cartola teria usado ainda a Federação para dar benefícios aos presidentes das entidades regionais em troca de apoio.

Juan Luis Larrea assumiu a presidência interina da Federação após assembleia geral nesta quarta-feira. Ele era tesoureiro da entidade.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos