A Profecia II: Hernanes volta ao São Paulo com palco e rival especiais

Títulos, gols e grandes jogadas foram alguns dos componentes da rica trajetória escrita por Hernanes no São Paulo. Uma história que foi interrompida em 2010 e recomeça neste sábado, às 16h, contra o Botafogo, pelo Campeonato Brasileiro. A situação do clube nem de longe lembra a dos tempos de glória, mas o palco da partida e o adversário dão contornos especiais ao primeiro capítulo da retomada do Profeta tricolor.

O Engenhão, local da partida deste sábado, já foi palco dos feitos do Profeta. Obra que está na memória de todo são-paulino que era feliz em 2008. Naquele ano, o título parecia impossível. Mas aquele 2 a 1 no Engenhão... No estádio, o São Paulo conseguiu uma das vitórias mais emblemáticas do título brasileiro, com um golaço de Hernanes. A vitória impulsionou ainda mais a reação para ultrapassar o Grêmio e atingir marca que segue inédita no futebol brasileiro: o Tri Nacional.

Hernanes brilhou contra o mesmo Botafogo adversário de sua estreia como profissional em 2005. E que, por coincidência, será também o de sua reestreia pelo São Paulo, sete anos depois de deixar o Morumbi rumo à Itália. As coisas com o meia são assim: parece mesmo sinal de profecia.

E se adversário e local estão na história, por que não reforçar ainda mais? Basta Hernanes anotar um gol. Depois de 544 partidas como profissional (223 pelo São Paulo), o camisa 15 coleciona 99 tentos (38 pelo São Paulo) e 55 assistências. E agora, jogando mais adiantado como meia, quem duvida que ele pode chegar ao centésimo? A história está aí para ser escrita.

O São Paulo, mais do que nunca, precisa disso. Após 16 rodadas, a equipe segue sem vencer fora de casa. Conquistou apenas um ponto como visitante. Com 16 pontos, agoniza na zona do rebaixamento e, se não vencer, terá grandes chances de virar o turno no Z4. Tensão que Hernanes quer afastar logo para cumprir sua segunda profecia.

O homem que em 2008 foi peça chave para a conquista de um feito inédito, e profetizou o Tri, agora cravou: o São Paulo não será rebaixado.

- Posso dizer que vamos nos salvar. Não sei se agora ou depois. Até pelos sinais que vi. O torcedor comparecer com 50 mil numa segunda-feira. Uma demonstração de força, da arquibancada. Vi o time lutando, diante de um adversário fortíssimo. Conseguir um empate, ter chance de virar o jogo. Esses sinais são evidências de que o trem está sendo invertido. Com certeza o segundo semestre será mais positivo - afirmou o meia, em sua apresentação na segunda-feira.

Essa é a vida, Como diria Hernanes, sempre filósofo: "Uma sucessiva sucessão de sucessões que se sucedem sucessivamente". A frase enigmática foi dita em sua apresentação e só comprovam: o Profeta voltou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos