Capitão, suor e gol 100 como 'cereja da torta': a reestreia de Hernanes

A reestreia de Hernanes pelo São Paulo proporcionou fortes emoções, o que explica ele ter dito após o jogo que nem sonhava com partida tão épica. Teve cobrança de falta, bons passes, gol e 90 minutos em campo na vitória de virada por 4 a 3 sobre o Botafogo neste sábado.

Hernanes fez o terceiro gol do São Paulo, ao chutar de perna esquerda no rebote de um chute de direita. O lance exibiu a capacidade do jogador de finalizar bem tanto com perna direita quando de esquerda. Foi o gol 100 da carreira do jogador, em 545 jogos disputados. Mas ele disse que não era sua prioridade, mas classificou como a "cereja da torta".

- Para falar a verdade, sendo sincero, não estava nem contando. A gente sempre tem aquela esperança, mas não era um objetivo que entrei para fazer gol, nem sabia desses dados também. Como falei, uma semana, mudança tão brusca, coisas acontecendo. Procurei estar concentrado para ajudar minha equipe, troca de passes. Então o gol veio com uma cereja em cima da torta - afirmou Hernanes após a partida.

Hernanes também surpreendeu pro atuar os 90 minutos mesmo tendo treinado apenas uma semana com o grupo. Ele chegou ao Brasil na sexta-feira da semana passada vindo da China, se apresentou na segunda e iniciou os treinos. E mesmo assim foi até o fim.

- Eu estou bem cansado, estou bem cansado. Mas antes do jogo, como falei, tinha de me adaptar de maneira rápida, a viagem, fuso horário, treinar forte para chegar ao jogo. Antes do jogo achei que ia sofrer bastante, e acabei conseguindo aguentar chegar ao fim do jogo. Esperava que fosse sofrer mais, com todas essas mudanças, e ainda fazer um gol aos 40 minutos, mostra que ainda tinha energia - declarou.

Depois da glória, Hernanes aproveitou para fazer uma auto-crítica. Ele disse que se surpreendeu com a recepção dos companheiros. O argentino Lucas Pratto cedeu a braçadeira de capitão, e o meia pensou até em recusar. Mas acabou aceitando e foi o líder do São Paulo em campo.

- Como falei. Todo o carinho, a receptividade que me deram foi sensacional. Eu não esperava tamanha receptividade. Porque eu ainda me sinto em débito comigo mesmo porque não atingi os objetivos que tracei,. Então para mim não estava com essa bola toda. E meus companheiros me surpreenderam. Eu fui capitão só uma vez. Eu quase recusei, mas pensei, não vou fugir das responsabilidades que estão me dando. Um filho teu não foge à luta - declarou o camisa 15.

Veja mais declarações de Hernanes após a partida:

Desconfiança sobre o futebol

Havia desconfiança com certeza. Desconfiança porque o momento não estava legal. Quem via de fora minha situação, achava que... Alguns amigos falavam comigo, que eu fui para a China, as coisas pioraram ainda mais, e as pessoas pensavam Hernanes está chegando ao fim da carreira. E eu dizia em alto e bom som que não era verdade. Estou em grande forma, e trabalhando para surpreender a mim mesmo, e ao torcedor, que acreditava em mim, Foi um jogo especial. E conversei com meus companheiros após o jogo porque merecemos essa vitória hoje. A vitória só veio porque durante a semana trabalhamos muito bem, atentos, focados aos comandos do Dorival. Fiz questão de dizer isso, do trabalho, que faz a diferença. O futebol tem umas ilusões, e coisas que não são verdades, mas tem algumas coisas racionais também.

Acreditava na virada?

Sinceramente, não acreditava em virar, não. Mas pensava que poderíamos empatar. Porque a gente não podia perder esse jogo. A gente fez tudo certo durante a semana, a gente estava concentrado, jogando bem. Criamos algumas chances no primeiro tempo, estávamos buscando isso. E eu não aceitava essa derrota. Pensávamos que poderíamos empatar. E a vitória veio, parabéns ao Marquinho que fez uma estreia sensacional.

Time vai embalar com essa vitória?

Acredito piamente porque pegamos três jogos complicados. Primeiro contra o Grêmio, depois hoje fora. Conseguimos mostrar poder de reação, mostramos que estamos evoluindo no que Dorival tem pedido. Com essa vitória do que foi, foi de emoção e sensação. Quando conseguimos um êxito assim, nossas convicções se fortalecem, o grupo se fortalece. O torcedor, tenho certeza, na quinta já vai lotar o Morumbi de novo. Esse inconsciente coletiva que vamos embalar ajuda, e temos de ir nessa onda aí.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos