Em ano especial, Pedrinho viverá novo sonho: conhecer Robinho

  • Daniel Vorley/AGIF

Pedrinho já estreou profissionalmente, fez gol em competição internacional, virou xodó da torcida do Corinthians, personagem de ação de marketing e agora é um jogador cada vez mais presente na equipe do técnico Fábio Carille, que lidera o Brasileirão com larga vantagem. Em sua primeira temporada como profissional, o jovem de 19 anos realiza sonhos atrás de sonhos. E mais um deles se tornará realidade nesta quarta-feira, quando o Timão visita o Atlético-MG, no Mineirão, pela 18ª rodada do Nacional.

Diante do Galo, Pedrinho conhecerá um dos jogadores que inspirou seu jogo ousado, de dribles e habilidade: Robinho, ídolo do Santos, ex-jogador de grandes clubes europeus, presente em duas edições da Copa do Mundo pela Seleção Brasileira e hoje, aos 33 anos, jogador do Atlético-MG. Admirador do futebol do Rei do Drible, Pedrinho fala até em trocar camisas com o ídolo nesta quarta, no Mineirão.

"Sempre, desde pequeno, tive idolatria pelo Robinho, o acompanhei muito pela Seleção, gostava das pedaladas e dos dribles, então hoje poder enfrentá-lo é um sonho realizado. Se puder vou trocar a camisa com ele. Mas o time do Galo monta ótimos elencos, tem grandes jogadores lá, como o Robinho que sempre fui fã, mas também o Fred, que é um grande jogador também. Vai ser um grande jogo", prevê o camisa 38, hoje reserva na equipe corintiana.

Promovido ao elenco profissional após o título da Copa São Paulo, Pedrinho já acumula 15 partidas pelo Corinthians, sendo apenas três como titular, além de um gol marcado. Ele foi derrotado apenas uma vez, esteve no elenco campeão paulista e agora luta para atingir a possível marca de quatro títulos no ano, contando Brasileirão e Sul-Americana, que têm o Timão na disputa. Tudo isso no intervalo de apenas sete meses.

"Realmente nem nos melhores sonho da minha vida tinha algo tão grande assim. Ganhei a Copinha, que sempre foi um sonho, depois no primeiro ano como profissional o Paulista e podendo ganhar também Brasileiro e Copa Sul-Americana. É algo gratificante, que só vai preencher o primeiro ano como profissional", diz o xodó da torcida alvinegra, e que sabe da fama atual.

"Quando a torcida pede por mim dentro de campo é um orgulho, eles gritando meu nome, me aplaudindo... Ainda não tive críticas ou xingamento, graças a Deus desde que eu subi só aconteceu coisa maravilhosa na minha vida, só uma derrota como profissional, é muita satisfação. Meu pai sempre liga, quando fala comigo chega até a chorar, fala que nunca imaginaria que um filho dele jogaria num clube tão grande e que se ele morresse hoje ele seria o pai mais orgulhoso do mundo", disse.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos