Perto de despedida, Bolt alfineta adversário e opina sobre Neymar

A despedida de Usain Bolt das pistas de atletismo se aproxima. Neste sábado, o jamaicano disputará, pela última vez, os 100m rasos no Mundial de Londres. Em entrevista coletiva de um de seus patrocinadores nesta terça-feira, o tricampeão olímpico nos 100m e 200m afirma que está pronto para um adeus coerente com sua história.

- Ainda sou, sem dúvida, o homem mais rápido do mundo. Se eu estou aqui é porque estou 100% confiante. Meu técnico está sempre confiante nas minhas habilidades. Quando eu estiver lá estarei pronto.

Perguntado sobre possíveis substitutos, o Raio evitou citar nomes.

- O último que falei que seria grande me desrespeitou, então não vou mais por este caminho.

Perguntado se o canadense Andre De Grasse seria este atleta, Bolt disse que estas são palavras dos jornalistas e que comprimente sempre o atleta, mas não tem seu número de celular.

O desrespeito citado pela jamaicano refere-se a uma declaração dada pelo treinador do canadente, Stuart McMillan. Segundo o comandante, De Grasse foi excluído da etapa de Mônaco da Diamond League à pedido de Usain, que queria adversários mais fáceis em seu último evento antes do Mundial. O estafe do Raio negou qualquer interferência.

- Sete pessoas estarão naquela corrida, estes serão os meus maiores desafiantes. Não sei para onde a carreira dele (De Grasse) vai no futuro, ninguém sabe. No passado ele ganhou bronze, prata. Vamos ver o futuro. Será uma questão de consistência - disse Bolt.

O jamaicano também falou sobre a perda do amigo Germaine Mason, em abril. Muito abalado, Usain chegou a parar de treinar.

- Para mim foi um período difícil, nunca tive alguém próximo a mim morrendo antes. Eu não treinei naquele período, meu técnico me deu espaço e tempo para superar. Mas as pessoas próximas a mim disseram que sabiam que era difícil, mas que eu precisava voltar, que ele ficaria feliz que eu voltasse para encerrar o meu legado. Foi difícil, mas foi positivo porque todos me apoiaram para sair daquele momento.

Neymar é pauta em coletiva do Raio

A possível transferência de Neymar do Barcelona para o PSG também foi motivo de questionamentos Usain Bolt. Sem nunca terem se encontrado pessoalmente, o jamaicano elogia o camisa 11 do clube catalão, mas afirma que não se importa com o destino do brasileiro.

- Eu não sou exatamente um fã do Barcelona. Não me importo pra onde ele vá. Ele é incrível, um dos jogadores incríveis. No Instagram parece uma pessoa muito legal, mas ainda não nos encontramos pessoalmente. O que dizer... Ele é um dos grandes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos