Corinthians enfrenta batalha judicial contra interdição de Parque São Jorge

Sede social do Corinthians, o Parque São Jorge é alvo de uma batalha judicial entre clube e Prefeitura de São Paulo e agora pode ser interditado a qualquer momento. Nesta terça-feira, uma sentença da 7ª Vara de Fazenda Pública, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, decidiu que é improcedente uma ação do Timão para evitar a interdição do local. Por meio de nota oficial, o Corinthians confirmou a entrada de um recurso para reverter o julgamento.

"O Sport Club Corinthians Paulista esclarece que, desde 2014, dá manutenção a mais de cinco processos administrativos juntos aos órgãos competentes da Prefeitura Municipal de São Paulo. Um desses processos é o de alvará de funcionamento, que está em análise neste momento (...) O processo indeferido faz parte de um questionamento jurídico entre o clube e a Prefeitura. A decisão aconteceu em primeira instância e o clube apresentará o recurso que lhe é permitido", diz por meio da nota o Corinthians, que ainda agradece "a cooperação e o atendimento da Prefeitura".

O Parque São Jorge funciona sem alvará e por meio de um mandado de segurança, e o Corinthians admite que há uma pendência na "certificação de instalações para a legislação atual". Estava em vigor uma liminar e uma ação para impedir a Prefeitura de fechar as portas da sede, mas a Justiça decidiu desfavoravelmente. Agora, apenas a regularização ou uma vitória judicial podem evitar a interdição do local, mas o Corinthians internamente não acredita que a Prefeitura avance com o veto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos