Em jogo bastante fraco, Chape e Bahia empatam na Arena Condá

Em uma noite bastante chuvosa, Chapecoense e Bahia empataram em 1 a 1 na Arena Condá. Depois de fazerem um primeiro tempo muito movimentado, com dois gols (Túlio de Melo abriu para os mandantes e Rodrigão empatou para os visitantes), as duas equipes fizeram uma etapa final muito ruim e com pouquíssimo futebol. O empate colocou a Chape na 11ª posição, com 22 pontos, enquanto que o Tricolor ficou em 14º, com 20.

Depois de ser surpreendida em casa pelo lanterna do campeonato, o Atlético-GO, a Chapecoense, de novo diante do seu torcedor, enfrentava um Bahia que se pouco conhecia. O Tricolor acabava de demitir o técnico Jorginho, após também perder em casa para o Sport. Quem comandava a equipe na noite desta quarta-feira era Preto Casagrande.

No primeiro tempo, o campo molhado atrapalhava as duas equipes. Do lado da Chapecoense, as melhores opções eram pelos lados do campo, com Arthur e Lourency. O Bahia apostava em enfiadas de bola para Rodrigão, que de vez em quando conseguia se desvencilhar da marcação.

Aos 19 minutos, a Chape conseguiu abrir o placar, com Túlio de Melo. Apodi cruzou da direita e Arhur escorou para frente. O camisa 10 se antecipou aos zagueiros e ao goleiro do Bahia e abriu o placar para a equipe mandante. Depois, o Tricolor tentou ser mais ofensivo. Zé Rafael e Régis tentavam buscar o jogo e organizar o ataque da equipe. Aos 38 minutos, conseguiu o empate. Matheus Reis avançou sem marcação pela esquerda e cruzou na cabeça de Rodrigão, que não deu chances para Jandrei, deixando tudo igual antes do intervalo.

No segundo tempo, os dois times continuavam apostando muito na bola aérea para criar algum perigo ao adversário. Pelo chão, com o gramado ainda muito molhado, Seijas, pela Chape, e Zé Rafael, pelo Bahia, não conseguiam criar. Outra coisa que mudou na etapa final foi a quantidade de faltas. A bola rolava muito pouco na Arena Condá

Os treinadores tentaram animar as equipes com alterações. Vinícius Eutrópio colocou Júlio César e Fernando Guerrero, na tentativa de dar mais criatividade ao time. Preto Casagrande colocou Juninho e Gustavo Ferrareis, com o mesmo objetivo. Ambos falharam. A partida foi se cozinhando com faltas e levantamentos para a área até o final, com o 1 a 1 sendo o placar final. O resultado colocou a Chape na 11ª posição, com 22 pontos. O Bahia, antes do restante das partidas, ficou em 14º, com 20.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 1 X 1 BAHIA

Local: Arena Condá, Chapecó

Data-hora: 2/8/2017 - 19h30

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)

Auxiliares: Daniel Paulo Ziolli (SP) e Ricardo Luis Marques (SP)

Público: Não disponível.

Cartões amarelos: Apodi, Fabrício Bruno, Reinaldo, Túlio de Melo (CHA); João Paulo (BAH)

Cartões vermelhos: Não houve.

Gols: Túlio de Melo, 20'1°T (1-0); Rodrigão, 38'1°T (1-1)

CHAPECOENSE: Jandrei; Apodi, Douglas Grolli, Fabrício Bruno e Reinaldo; Andrei Girotto, Lucas Marques e Seijas (Guerrero, 26'2°T); Lourency (Júlio Cesar, 10'2°T), Túlio de Melo e Arthur (Moisés Ribeiro, 37'2°T) - Técnico: Vinícius Eutrópio.

BAHIA: Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Matheus Reis; Renê Júnior, Edson, Zé Rafael (Ferrareis, 29'2°T)e Régis (Juninho, 18'2°T); Mendoza (Éder, 37'2°T) e Rodrigão - Técnico: Preto Casagrande.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos