'Neymar veio para o Barça por dinheiro. E retribui 'pagando' com traição'

Tom Cruise e Cuba Gooding Junior protagonizam um dos momentos mais delirantes da história do cinema desportivo no filme "Jerry Maguire". Trata-se daquele em que Rod Tiwell, jogador de futebol americano, faz uma exigência ao seu representante. Ele manda que o empresário grite ao telefone "Me mostre o dinheiro!" para não demiti-lo.

É o maior exemplo do esporte profissional atualmente: o dinheiro acima de tudo. Da mesma forma que Neymar e seu pai / representante. Eles aceitaram a oferta do PSG porque representa muito mais dinheiro para ambos. Estamos em um mundo de mercenários, no qual os sentimentos e valores importam muito pouco. Ou nada.

Neymar veio para o Barça por dinheiro. Por 40 milhões de euros (R$ 132 milhões, à época) que Rosell pagou a seu papai. Uma operação que pôs o Barcelona contra a parede, sendo julgado e condenado por fraude fiscal.

Neymar e seu pai retribuíram o favor "pagando" com traição: vai para o PSG por outros 50 milhões de euros (cerca de R$ 183 milhões) de luvas e, além disto, outros 33 milhões líquidos (em torno de R$ 110 milhões) por temporada para a criança.

O que ganha o clube blaugrana? Os 222 milhões de euros (R$ 820 milhões) a serem pagos pelo clube francês devido à cláusula de rescisão do brasileiro...

O Barça também ganhará tranquilidade. Como dizia Cruyff, "um jogador que não esteja feliz no Barça, que se vá". E Neymar prefere o dinheiro ao projeto esportivo, não nos serve. Aqui, o único intocável é Messi.

O futuro grená já não passa pelo brasileiro. Temos de buscar um substituto imediatamente: Griezmann, Mbappé ou Dembélé. Adeus, Neymar. Até nunca. Mas, antes de ir: "me mostre o dinheiro".

*Lluís Mascaró é jornalista do Sport.es

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos