Caneta, passe e elogio: para Clayson, banco à altura prova força corintiana

O título do Campeonato Paulista conquistado no último mês de maio serviu, entre outras coisas, como o aumento da confiança do Corinthians que hoje é líder disparado do Campeonato Brasileiro, para firmar uma escalação ideal pelo técnico Fábio Carille. Apesar da Fiel e até os rivais já saberem do goleiro ao centroavante quem são os jogadores preferidos pelo comandante, o banco de reservas tem sido uma arma importante na temporada. Prova disso é a entrada de Clayson para substituir Romero como titular nos dois últimos jogos.

- Creio que substituí à altura. Claro que cada um nas suas características, mas acho que deixei uma boa impressão. O importante foi ajudar a equipe a somar pontos e a conquistar as vitórias, além de manter a liderança, que é ainda mais importante - diz Clayson, em entrevista ao LANCE!, antes de responder se acha mais fácil entrar em um time ajeitado como o Corinthians ou como salvador da pátria em alguma outra equipe.

- Acho mais difícil entrar em uma equipe que está buscando padrão de jogo, uma formação. Para mim, foi muito importante essa sequência, ainda mais em uma equipe que as coisas acontecem naturalmente, que está bem encaixada. Pude entrar e já sabia o que tinha que fazer. Assim fica mais fácil de atuar.

Contratado após o vice-campeonato estadual pela Ponte Preta, Clayson já soma 11 partidas com a camisa do Corinthians, mas apenas quatro como titular, sendo duas em sequência, diante de Flamengo e Atlético-MG. Neste meio de semana, aliás, o camisa 25 do Timão teve atuação destacada. Além de dribles insinuantes, como uma caneta para cima de Adilson, o atacante ainda deu assistência para o segundo gol. marcado por Rodriguinho na vitória por 2 a 0 para cima do Galo. Melhor jogo pelo Timão até agora? Ele responde!

- Talvez esse jogo contra o Atlético-MG tenha sido meu melhor jogo com a camisa do Corinthians. Mas, particularmente, eu gostei de todos os jogos como titular, cada um na sua proporção, de acordo com o que vinha acontecendo nos jogos. Contra o Vasco, pude dar assistência e participei de outro gol. Contra o Botafogo também participei bastante, foi um jogo muito difícil. Contra o Flamengo e agora contra o Atlético-MG, também foram bons jogos. Aos poucos, jogando mais, vou entendendo melhor a forma da equipe e os outros jogadores. Estou me soltando aos poucos, as coisas vão fluir naturalmente. Tem muita coisa pela frente e espero manter um alto nível - torce Clayson.

Para este fim de semana, Clayson ainda não tem certeza se emendará o terceiro jogo como titular, pois Romero está em fase final de tratamento de lesão e apto para atuar. Motivos para acreditar que a partida deste sábado, às 19h, contra o Sport, será especial ele têm de sobra. Na primeira rodada do Brasileirão, ainda com a camisa da Ponte Preta, o atacante marcou dois gols contra o mesmo adversário que irá rever na Arena Corinthians. Destino...

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos