Claudinei Oliveira pede calma e vitórias nos confrontos diretos

A derrota de 5 a 0 para o Atlético-PR, fora de casa, na última quinta-feira, deixou marcas no Avaí. O time, que não tomava cinco gols em um só jogo há mais de dois anos, está em 18°, com 17 pontos. Apesar disso, o treinador Claudinei Oliveira pede que o time não perca a calma e some pontos contra candidatos diretos na luta contra a degola.

- Falamos com os atletas, nós não fomos felizes. Falei com eles na preleção: na hora de ganhar de um time próximo da gente... mas a gente bate nos grandes. Teve a chance contra o Coxa e perde. Tínhamos a chance contra o Atlético-PR e foi goleada. Rema, rema, mas quando tá encostando para sair, vem e perde. Quando pegar um adversário direto tem que buscar. Está na hora de ganhar de um time perto na classificação, batemos nos grandes e quando tem chance com times de perto, perdemos - pediu Claudinei Oliveira, que demorou mais que o normal para ir para a entrevista coletiva.

Ele destacou que o tempo de demora foi gasto para uma 'reflexão' e destacou que não houve cobranças ríspidas no vestiário.

- Estava esfriando a cabeça. Teve desgaste grande e esfriar a gente evita falar o que não deve. Não teve cobrança. Não adianta chegar no vestiário chutando porta e gritando. Temos que baixar a poeira e falar com os atletas de forma mais serena. Chutar as coisas não vai resolver. Vamos rever o jogo e cobrar com embasamento - completou Oliveira.

O Avaí encerra o primeiro turno do Campeonato Brasileiro contra o Santos, no próximo domingo, às 19h, na Ressacada. Se vencer o time paulista, o Leão pode deixar a zona de rebaixamento e começar o returno com um clima melhor.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos