Jogadores com mais tempo de casa ganham espaço no Santos com Levir

Após quase dois meses de trabalho no Santos, o técnico Levir Culpi elege suas preferências para determinadas funções dentro de campo. Coincidentemente, cinco jogadores que ganharam espaço com o técnico tiveram suas primeiras oportunidades no Peixe entre 2013 e 2014 e são alguns com mais tempo de casa.

Os laterais Zeca e Daniel Guedes são exemplos de jogadores que têm a confiança do chefe e deram seus primeiros passos juntos no elenco, há três anos. Daniel, que passou a ser substituto imediato de Victor Ferraz e deu a assistência para Ricardo Oliveira fazer o gol da vitória santista sobre o Flamengo, no Pacaembu, foi campeão da Copinha de 2014 e promovido por Oswaldo de Oliveira logo após o título.

No mesmo time, o lateral-esquerdo era Zeca. Recuperado de uma lesão na coxa esquerda, o camisa 37 entrou logo no primeiro jogo em que ficou à disposição, também contra o Rubro-Negro e teve atuação elogiada por Levir, que deve recolocar o ala no time titular.

No meio de campo, Alison passou Leandro Donizete e tornou-se a ser a primeira opção do técnico na hora de substituir Renato. A premiação veio na última vitória, em que o camisa 5 anotou o gol de empate com um chute próximo do meio de campo. O volante foi promovido um ano antes em relação aos laterais. Em 2013, quando o Santos também venceu a Copinha, o meio-campista foi testado nas oitavas de final da Copa do Brasil, contra o Grêmio. Em 2014, foi considerado titular até sofrer lesão no joelho.

Outra prata da casa, o zagueiro Gustavo Henrique está tendo seus primeiros contatos com Levir. Liberado pelos médicos após tratar o joelho esquerdo, no qual sofreu ruptura no ligamento no fim de 2016, o camisa 6 treina em campo e sonha com uma vaga no time titular. Já neste domingo, ele pode ter uma chance, pois David Braz está suspenso. Seu concorrente é o argentino Fabián Noguera.

Em 2013, quando foi promovido, ao lado de Alison, Gustavo chegou a tomar o lugar de Durval e formou a defesa santista ao lado de Edu Dracena. Se entrar em campo no domingo, Gustavo reencontrará seu ex-treinador Claudinei Oliveira, hoje técnico do Avaí.

Por fim, o atacante Thiago Ribeiro, que não é cria da base, mas que foi contratado em 2013, voltou a ter chances com a camisa do Peixe depois de ser emprestado para Atlético-MG e Bahia. Nesta temporada, já são 17 jogos. Na preferência do comandante, Thiago é a primeira opção nas ausências de Copete ou Bruno Henrique, superando Vladimir Hernández e Arthur Gomes.

E não é só nos veteranos da base que Levir tem prestado a atenção. Após a chegada do treinador, o lateral-esquerdo Orinho, de 21 anos, foi promovido do time B antes mesmo da saída de Caju, que foi emprestado ao Lille, da França.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos