Cada vez mais pressionado no Fla, Zé Ricardo fala em juntar os cacos

Vendo a pressão sobre si crescer a cada tropeço do Flamengo, o técnico Zé Ricardo - que ouviu o pedido da torcida neste domingo para que fosse demitido - não escondeu o abatimento e a decepção pela derrota em casa para o Vitória. Na visão do treinador do Flamengo, que fala em "juntar os cacos" para o próximo compromisso, foi o jogo em que o time teve pior atuação nas apresentações recentes.

- Vínhamos fazendo jogos anteriores nos quais o resultado não acontecia como queríamos, mas tínhamos atuação boa. Hoje, não conseguimos fazer atuação e isso foi determinante. Temos que olhar para frente e trabalhar. Vamos juntar os cacos, refletir, para voltar na quarta num nível de atuação acima do que foi hoje - sacramentou o treinador, em uma curta entrevista coletiva na Ilha do Urubu.

As críticas ao treinador vindas da arquibancada não esperaram o fim do jogo. No segundo tempo, com o placar já em 2 a 0 para o Vitória, foram pelo menos dois coros contundentes de "Fora, Zé Ricardo", sem contar a "blitz" que alguns fizeram na porta do camarote da diretoria para, além de xingar o presidente Bandeira de Mello, pedirem a saída do treinador.

- Respeito sempre a torcida do Flamengo, O torcedor está na sua de cobrar, buscar a felicidade. Estamos chateados por não dar esse retorno à torcida - disse o treinador rubro-negro, reforçando que não toma decisões com base na arquibancada:

- Isso nunca norteou meu trabalho, nem nunca vai nortear. Sempre tive confiança no meu trabalho. Você não fica no Flamengo durante 15 anos se não tiver confiança. Encaro dificuldades como oportunidade de crescimento.

Após mais um tropeço, o Flamengo ficou estacionado nos 29 pontos na tabela do Brasileirão e perdeu a chance de reduzir a distância para o G4. O time fica momentaneamente em quinto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos