Milton vai prestar queixa contra Rodrigo por empurrões: 'Fui agredido'

O técnico Milton Mendes não deixou barato os empurrões que levou de Rodrigo após o apito final do empate sem gols entre Vasco e Ponte Preta, neste domingo, pelo Brasileirão. O treinador vai prestar queixa contra o zagueiro por conta do ocorrido. O treinador deu sua versão do caso e diz que foi agredido pelo defensor. Segundo ele, isso não pode passar impune.

- Isso é deprimente. Nós vivemos em uma sociedade com tanta violência, nos estádios tanta violência, e homens que envergam a braçadeira de capitão, deveriam ser exemplos, tomam esse tipo de atitude. Eu não ia ser mais ou menos homem por revidar ou não. Mas acho que eu homem que as pessoas olham como exemplo, eu teria que dar esse exemplo e não ter a mesma atitude que ele. Eu simplesmente levantei o braço e vocês viram o que aconteceu. Eu fui agredido. Eu nem tinha visto que era ele na hora. Ele estava com os jogadores e minha intenção era chamar meus atletas para a reza porque temos hora para viajar, encosto nele e ele me empurra. Na primeira vez até achei que era brincadeira. Na segunda ele vem e me empurra de novo, depois pisa no meu pé e fala algumas coisas. Mas já estamos tratando de todas as pendências, o que pode ser feito. Acho que isso não pode passar impune - disse Milton Mendes em coletiva após o jogo.

O treinador disse que os advogados do Cruz-Maltino agora vão tratar do caso. Milton resolveu tomar essa atitude entendendo porque senão estaria sendo conivente com a agressão.

- Isso será entregue aos advogados do Vasco. Serão entregue as pessoas capacitados. Os árbitros já sabem de tudo, as imagens mostram tudo. Infelizmente, eu poderia deixar passar sem tomar nenhum tipo de atitude, mas acho que estaria sendo conivente com uma coisa que não é boa - completou o técnico.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos