Neymar é "parido" por xeique em charge de jornal francês vítima de atentado

  • Reprodução

    Neymar em charge de Charlie Hebdo

    Neymar em charge de Charlie Hebdo

Neymar foi personagem de diversos jornais desde que chegou a Paris para assinar com o Paris Saint-Germain, mas a capa de uma publicação em especial chamou atenção nesta semana. Uma ilustração do Charlie Hebdo, alvo de atentado terrorista em 2015 após polêmicas envolvendo charges que ironizavam o islamismo, traz um xeique árabe "parindo" o novo jogador do clube da capital.

Com o título "Evento feliz no PSG", o desenho é uma referência aos 222 milhões de euros (cerca de R$ 822 milhões) envolvendo a contratação do craque, que se tornou a mais cara da história do futebol, e aos árabes da Oryx Qatar Sports Investments, presidida por Nasses Al-Khelaif, que controla o Paris Saint-Germain.

A redação do jornal francês sofreu ataque em janeiro de 2015, quando homens armados invadiram o local, matando doze pessoas e ferindo gravemente outras cinco. Os autores queriam se vingar por charges publicadas envolvendo Maomé, mensageiro de Deus no islamismo. Nem mesmo após o acontecido o Charlie Hebdo deixou de publicar ilustrações polêmicas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos