De favoritos à decapção? Galo e Fla se encaram com mudanças da estreia

Antes mesmo do início do Campeonato Brasileiro, era unânime por todo o Brasil, apontar o dedo para os postulantes ao título da temporada 2017. E não houve um "especialista", seja dos bares ou um profissional, que não indicou Flamengo e Atlético-MG como um dos grandes nomes, ao lado do Palmeiras. Dezenove rodadas se passaram, e a dupla está aquém do que se esperava. Muito se deve a impressionante, e surpreendente, campanha do Corinthians, que passou o primeiro turno invicto e figura na liderança isolado, 18 pontos a frente do cariocas, que aparecem em 5º lugar e 24 a frente dos mineiros, que estão na 15ª posição.

Para chegar nesta situação, muita coisa aconteceu do jogo que abriu a competição, já com pompas de decisão, para o duelo no returno. A começa pela Copa Libertadores. Ambos também foram vistos como grandes favoritos, mas decepcionaram categoricamente na competição. O Atlético, por exemplo, fez a melhor campanha da primeira fase da competição continental e sequer avançou das oitavas de final, sendo eliminado pelo modesto Jorge Wilstermann, da Bolívia. Já o Flamengo, não avançou nem na fase de grupos, ficando com a terceira colocação, garantindo o consolo de estar na Copa Sul-Americana - torneio este em que encara a Chapecoense, pelas oitavas.

No Galo, Rogério Micale assumiu na vaga de Roger Machado. O treinador até conquistou o Campeonato Mineiro, mas quando o Atlético colocou seu favoritismo à prova, só decepcionou. E quem sonha com G6 para a equipe mineira, é melhor abrir o olho: hoje está apenas quatro pontos do Z4 e cinco do G6. É de se preocupar.

Na Copa do Brasil, neste mesmo período, o Atlético avançou às quartas de final, mas foi atropelado pelo Botafogo. Por este lado, o Flamengo ainda tem como salvar o ano, que até agora é decepcionante, mesmo com o título, invicto, do Campeonato Carioca. Contudo, além da já citada Sul-Americana, a equipe está nas semifinais da mesma Copa do Brasil e encara o algoz do Galo e seu arquirrival.

Assim como o time mineiro, o Fla também teve troca no comando. No clássico, domingo Jayme Almeida será o comandante, que substitui Zé Ricardo, demitido na última semana. Ao que tudo indica, o colombiano Reinaldo Rueda será o novo treinador.

As mudanças nos times que fizeram a estreia no Brasileiro não vão só no banco de reservas. No Rubro-Negro, por exemplo, nomes como Diego Alves, Everton Ribeiro e Rhodolfo, não estavam no time. Já no Galo, Valdívia e Pablo são novidades.

CONFIRA AS ESCALAÇÕES:

1º JOGO: 13 de maio de 2017 - Flamengo 1x1 Atlético-MG

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Rafael Vaz, Rever e Miguel Trauco (Ederson); Márcio Araújo, Willian Arão, Matheus Sávio (Renê) e Everton; Orlando Berrío (Vinícius Jr) e Paolo Guerrero

Técnico: Zé Ricardo

ATLÉTICO: Victor, Carlos César, Felipe Santana, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Rafael Carioca, Elias e Rômulo Otero (Cazares); Robinho ( Maicosuel) e Fred (Rafael Moura)

Técnico: Roger Machado

2º JOGO: 13 de agosto de 2017 - Atlético-MG x Flamengo

PROVÁVEIS TIMES:

ATLÉTICO: Victor, Marcos Rocha, Gabriel, Leonardo Silva e Fábio Santos; Adilson, Rafael Carioca, Elias e Cazares; Luan e Fred (Rafael Moura)

Técnico: Rogério Micale

FLAMENGO: Diego Alves, Rodnei, Rhodolfo, Rever e Miguel Trauco; Cuéllar, Willian Arão e Everton Ribeiro; Orlando Berrío , Geuvânio e Felipe Vizeu

Técnico: Jayme de Almeida

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos