Marcus Vinicius se apresenta como diretor executivo: 'Desafio gigante'

Exatos 33 anos após a conquista da medalha de prata nas Olimpíadas de Los Angeles-1984, o ex-jogador de vôlei Marcus Vinicius Freire foi apresentado nesta sexta-feira, 11 de agosto, como diretor executivo geral do Fluminense. Com experiência no ramo esportivo - trabalhou no Comitê Olímpico Brasileiro por oito anos -, o dirigente comentou os desafios que terá nas Laranjeiras.

- Fico feliz de ter sido o escolhido. Demoramos a concluir as negociações, pois no dia seguinte da proposta final eu viajei para a Europa. Precisei de 17 dias para aceitar. Agradeço pela confiança. O desafio é gigante - afirmou Marcus Vinicius, nesta sexta-feira, antes de emendar:

- Estou aprendendo como funciona o clube. Quando cheguei, a Roberta Fernandes (diretora jurídica) me disse que cada ano no futebol vale por sete. Já percebi isso. Estou estudando, buscando informações. Quero aprender o mais rapidamente possível para ajudar o Fluminense - afirmou o diretor executivo.

Marcus Vinicius foi apresentado ao lado do presidente Pedro Abad. Na longa entrevista no CT Pedro Antonio, o diretor disse que o convite para trabalhar no Fluminense chegou através da consultoria financeira Ernst & Young, empresa contratada pelo clube. No cargo só 15 dias, Marcus Vinicius admite que ainda está conhecendo as necessidades, planos e a rotina de um clube de futebol.

A reformulação do organograma e a profissionalização da gestão do clube foi uma das bandeiras do presidente Pedro Abad e a chegada de Marcus Vinicius dá continuidade às mudanças nas Laranjeiras. O diretor chega ao Flu em um momento financeiro delicado e destacou a importância do clube assumir uma administração como a de uma empresa.

- A Ernest & Young trabalhou no COB, CBF, Fla e está no Flu. Acredito que os conceitos sejam o mesmo. Nossa proposta é trabalhar com divisão de responsabilidades dentro de comitês. O futebol é formado por Veiga, Torres, Teixeira, Abel e Abad. Agora entra o CEO com a equipe que for necessária - detalhou Marcus Vinicius, antes de seguir:

- Nossa proposta é que os vices e conselheiros subam para um Conselho, não sendo executivos do dia a dia. Eu me reporto diretamente ao presidente Abad. Vamos subir o organograma no site oficial. É exatamente como numa empresa.

Marcus Vinicius revelou que um dos assuntos tratados no Fluminense desde sua chegada é a Sede das Laranjeiras. Mais especificamente a recuperação do local e a utilização do Estádio Manoel Schwartz em jogos das equipes de base. O clube está captando recursos para viabilizar a reforma no local, que deixará as Laranjeiras em condições de receber partidas noturnas.

A ideia é que a sede seja sustentável, assim como os Esportes Olímpicos. O clube deve anunciar nas próximas semanas um novo nome à frente do setor. Outras frentes que Marcus Vinicius está trabalhando é nas diminuição dos custos operacionais do Maracanã e o projeto do estádio próprio do Tricolor.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos