Modesto consegue efeito suspensivo e gancho cai de 120 para 15 dias

O presidente Modesto Roma Júnior, do Santos, conseguiu nesta sexta-feira um efeito suspensivo no Superior Tribunal de Justiça Desportiva que diminuiu a punição imposta pelo tribunal de 120 para 15 dias, além da suspensão da multa de R$ 100 mil até o novo julgamento do recurso.

A decisão, tomada pelo auditor Paulo César Salomão Filho, valerá até que o dirigente seja novamente julgado. A data ainda não foi definida.

O presidente havia sido punido na última quarta-feira por acusar o repórter da Globo Eric Faria, por interferência externa na partida entre Santos e Flamengo, no dia 26 de julho, na Vila Belmiro, pelas quartas de final da Copa do Brasil, mas não apresentou provas.

O clube chegou a admitir que não houve interferência externa no lance em que o árbitro Leandro Pedro Vuaden voltou atrás após marcar um pênalti a favor da equipe. No dia seguinte à partida, o Peixe enviou um ofício à CBF acusando Eric de ter avisado o quatro árbitro de que não havia sido pênalti de Réver em Bruno Henrique. Na ocasião, o árbitro assinalou a penalidade para o Santos e desmarcou após pouco mais de um minuto de conversa com seus auxiliares. A partida terminou 4 a 2 para o Peixe, mas o adversário foi quem se classificou por ter triunfado na partida de ida, no Rio, por 2 a 0.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos