Pressão, dinheiro e muitas surpresas: Premier League dá o pontapé inicial

Um dos melhores campeonatos do mundo está de volta neste sábado. A Premier League dá seu pontapé inicial com um duelo entre Arsenal e Leicester, no Emirates Stadium, às 15h45 (de Brasília). Apesar da temporada estar só começando, algumas equipes já entram em campo pressionadas.

É o caso dos Gunners, que renovaram o contrato do técnico Arsène Wenger por mais duas temporadas, mesmo com os protestos contra, e precisam provar que a decisão foi acertada. Além disso, investiram 53 milhões de euros (R$ 194,3 milhões) no atacante Lacazette, a maior transação da história do clube, na tentativa de resolver o problema na frente.

Outro que também vai precisar justificar os altos valores gastos é o Manchester City. Depois de contratar o técnico Pep Guardiola no último ano e sair sem títulos, os Citzens investiram pesado nos reforços e trouxeram Ederson, Danilo, Walker, Mendy e Bernardo Silva. Com isso, se tornaram o clube inglês que mais gastou na janela de transferências, somando 240,5 milhões de euros (R$ 884 milhões).

Por fim, o Liverpool carrega o peso de nunca ter conquistado o Inglês na era Premier League. Com o trabalho consolidado de Jürgen Klopp e mantendo a base da última temporada, os Reds ainda voltam a disputar a Liga dos Campeões. No entanto, a equipe de Anfield pode perder uma importante opção do elenco. Trata-se do brasileiro Philippe Coutinho, que pode sair para o Barcelona.

CHELSEA, TOTTENHAM E UNITED CHEGAM COM MENOS EXPECTATIVA

Se algumas equipes entram pressionadas para mostrar resultado, outras enfrentam menos turbulência. Chelsea, Manchester United e Tottenham, apesar das cobranças naturais, tiveram um bom rendimento na última temporada e chegam com a margem de erros maior.

Os atuais campeões ingleses precisam mostrar que têm um elenco bom o suficiente para dar conta de todas as competições que vão disputar. Para isso, Antonio Conte providenciou as contratações de Álvaro Morata, Bakayoko, Rüdiguer e Caballero, desembolsando 140 milhões de euros (R$ 514,5 milhões) no total.

Já os Red Devils conquistaram a Liga Europa e a Copa da Liga Inglesa no último ano e salvaram o que poderia ser uma temporada desastrosa, já que terminaram em sexto lugar no Inglês. Agora, José Mourinho contará com o artilheiro Lukaku, além de Matic e Lindelöf para tentar chegar a objetivos maiores.

Por último, os Spurs vem de duas ótimas campanhas, apesar de não terem levantado o troféu. Sem fazer nenhuma contratação e conseguindo manter a base do último ano, o técnico Maurício Pochettino quer voltar a surpreender na Premier League, além de fazer uma campanha melhor quando o assunto é competições europeias.

EVERTON GASTA R$ 363 MILHÕES EM REFORÇOS

O Everton promete surpreender os grandes nesta edição da Premier League. A equipe de Liverpool apareceu com grande destaque na janela de transferências e gastou 98 milhões de euros (R$ 363,1 milhões) em reforços, o quarto mais ativo até o momento entre os times da divisão de elite da Inglaterra.

Dos reforços, dois deles custaram 28,5 milhões de euros (R$ 105 milhões): o zagueiro Michael Keane, ex-Burnley, e Jordan Pickford, ex-Sunderland. Contudo, o nome de maior impacto veio do Manchester United. O atacante Wayne Rooney voltou ao Everton nesta temporada, após 13 anos atuando pelos Red Devils.

- É um sentimento ótimo estar de volta. Estou animado, mal posso esperar para encontrar os torcedores, treinar e depois entrar em campo para jogar. Estou em êxtase - disse Rooney, no dia em que foi apresentado como novo jogador do Everton.

Por outro lado, o time de Liverpool perdeu Lukaku, agora no United.

'PEQUENOS QUEREM UM LUGAR AO SOL'

Longe da pressão por títulos, o West Ham promete incomodar os grandes nesta temporada. Cinco jogadores foram contratados, entre eles os atacantes Chicharito Hernández e Arnautovic. Para a defesa, Hart e Zabaleta, dois jogadores ex-City.

O Leicester também chega reforçado e quer fazer bonito na Premier League. Iheanacho, Iborra, Maguire e Jakupovic foram as principais contratações dos Foxes.

Os recém-promovidos também não querem fazer feio. O Huddersfield gastou quase R$ 200 milhões em reforços.

O Newcastle, por sua vez, desembolsou R$ 135 milhões na janela de transferências. O Brighton foi mais modesto e gastou R$ 107 milhões.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos