Titular após um mês, Buffarini tenta, enfim, participar de gol do São Paulo

Com as lesões de Bruno e Araruna, Buffarini está confirmado como titular do São Paulo contra o Cruzeiro, neste domingo, no Morumbi, por ser o único lateral-direito à disposição. E tem mais uma chance de, enfim, participar de um gol do clube que defende há um ano.

O argentino, que fará 29 anos de idade na próxima sexta-feira, assinou com o São Paulo no fim de julho de 2016. Neste período, sempre mostrou-se irregular, embora tenha chegado à seleção de seu país. Mas, em 36 partidas com a camisa tricolor, participou apenas de gols adversários, cometendo falhas que fazem a torcida enchê-lo de críticas. Nenhum gol ou assistência a favor da equipe.

E não faltaram oportunidades para Buffarini mostrar capacidade ofensiva e participar diretamente de um gol são-paulino em 2017. Jogou 19 vezes nesta temporada, sendo titular em 18 delas. Com Rogério Ceni, chegou a ser até lateral-esquerdo. Mas foi tão mal ao longo do Campeonato Paulista, da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana que só atuou em três partidas no Brasileiro, justificando a falta de chances.

Os números do Footstats expõem as falhas do argentino. Na vitória por 2 a 0 sobre o Avaí e na derrota por 3 a 2 para o Santos, errou todos os quatro cruzamentos que tentou em cada um desses compromissos. Diante do Atlético-GO, na estreia de Dorival Júnior, em 13 de julho, Buffarini teve sua atuação mais participativa: acertou três cruzamentos, mas errou outros oito e em outras duas tentativas de passe para finalização e se equivocou em sua única finalização no torneio até agora.

Aquela partida diante do lanterna do Campeonato Brasileiro foi a última do argentino. Dorival apostava que ele retomaria o estilo que o fez ser ídolo e destaque na conquista da Libertadores com o San Lorenzo, em 2014, mas acabou não dando mais chances ao lateral-direito. Tem preferido Bruno, que só não estará em campo neste domingo por sofrer com dores nas costas.

Pesa contra Buffarini, também, o fato de ser estrangeiro. A CBF permite que, no máximo, cinco atletas nascidos fora do Brasil sejam relacionados para cada partida, e, como o elenco tricolor tem seis gringos, o lateral tem se revezado com Lugano como o escolhido para ser cortado. A vaga diante do Cruzeiro neste domingo só é possível, também, porque o peruano Cueva está suspenso.

Buffarini nem viajou ao Nordeste na última rodada, na derrota por 2 a 1 para o Bahia, por conta desse limite permitido de estrangeiros e coube a Araruna atuar na lateral, mas o volante de origem não terá sequência porque está vetado, com lesão muscular. Por isso, o argentino ganha neste domingo a oportunidade como titular por falta de opção.

A lateral direita é uma das posições mais carentes do elenco e Buffarini, que custou US$ 1,8 milhão de dólares (cerca de R$ 5,8 milhões) e tem contrato até 2019, não faz questão de ficar. Recentemente, animou-se ao ver seu nome cotado para ir ao Boca Juniors e deixou claro que toparia ir para Buenos Aires, mas o clube argentino nem procurou o São Paulo oficialmente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos