Com números próximos aos de 2016, Palmeiras vê ataque ficar atrás

Embora a campanha de 2017 não encante a torcida, os números do Palmeiras até que se aproximam aos do ano passado, quando o time terminou como campeão brasileiro. A quatro pontos da campanha do primeiro turno de 2016, o Verdão vê um setor como diferencial negativo neste ano: o ataque. Na edição passada, eram 35 gols após 19 rodadas; desta vez, 28.

No primeiro turno de 2016, foram 11 vitórias, três empates e cinco derrotas (36 pontos); desta vez são dez vitórias, dois empates e sete derrotas (32). Nas duas campanhas, a defesa sofreu os mesmos 20 gols. O problema é que em 2017 o ataque já passou em branco sete vezes em 19 rodadas, contra apenas duas no mesmo período durante a caminhada pelo título.

Gabriel Jesus era o artilheiro da primeira metade daquele Brasileirão, com dez gols. Hoje, os goleadores do Verdão são Guerra e Róger Guedes, com apenas quatro gols cada. Na vaga do camisa 33, Willian, Borja e Deyverson já foram usados. O primeiro fez três gols em 14 rodadas, o segundo balançou as redes também três vezes em 11 jogos, enquanto o último, provável titular neste domingo, fez dois gols em quatro jogos.

Na segunda metade de 2016, o time de Cuca tornou-se mais econômico ao mesmo tempo que sofreu menos gols: foram 27 feitos e apenas 12 sofridos. Como consequência, o Palmeiras fez a melhor campanha em um turno desde que o Brasileiro passou a ter 20 clubes - 44 pontos. O Corinthians bateu a marca neste ano, ao fazer 47 pontos em 19 rodadas.

O Vasco, adversário desta tarde, em Volta Redonda (RJ), tem a terceira pior defesa da competição: foram 30 gols sofridos. Apenas a Chapecoense (33) e o Atlético-GO (34) foram mais vazados.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos