Alan Rushcel marca, mas Chape é superada pela Roma em amistoso

Após encarar Barcelona, Lyon e Urawa Red Diamonds, a Chapecoense voltou a entrar em campo para mais um compromisso internacional nesta sexta-feira e, desta vez, na Itália. O duelo da vez foi contra a Roma, que havia convidado o clube após a tragédia que resultou na morte de 71 pessoas em novembro do ano passado, na Colômbia. Foram diversas homenagens antes de a bola rolar no Estádio Olímpico, primeiro toque na bola de Follmann, Alan Ruschel na condição de capitão da Chape e, apesar da boa atuação do time catarinense, vitória da Roma por 4 a 1. O ponto alto do amistoso foi o gol de honra da equipe catarinense, marcado por Alan Ruschel. Sobrou emoção para ele.

Os jogadores de ambas as equipes posaram juntos para fotos antes da partida ao lado de uma faixa com #TodosJuntos e os escudos de Roma e Chape. A camisa utilizada pela equipe italiana tinha, por exemplo, o escudo do Verdão do Oeste. Maior ídolo da história do Giallorossi, Francesco Totti, aposentado desde o fim da última temporada europeia, foi homenageado pela Chape, ganhando uma placa e uma camisa com o seu nome. O time catarinense também foi presenteado pela Roma. O ex-zagueiro Aldair, um dos brasileiros de maior sucesso no clube, esteve presente.

CHAPE CRIA, MAS ESBARRA EM LOBONT. ROMA É EFICAZ

A Chape de Vinícius Eutrópio não viajou com força máxima. Apenas três dos jogadores considerados titulares, Grolli, Fabrício Bruno e Lucas Mineiro, foram escalados desde o início. A própria Roma também não teve o seu melhor. Alguns atletas, como De Rossi, Pellegrini e El Shaarawy, estão servindo a seleção italiana. Em contrapartida, os brasileiros Leandro Castán, Juan Jesus e Gerson foram titulares.

Após ter sido derrotado pelo Barcelona no Troféu Joan Gamper, pelo Lyon em jogo-treino e sido superada pelo Urawa Red Diamonds na Copa Suruga, a Chape não se intimidou e tratou de propor o jogo contra a Roma. O goleiro Lobont fez pelo menos três ótimas intervenções nas conclusões de Júlio César, Dodô e Alan Ruschel.

Já a Roma foi eficaz. Aos 27, o capitão Florenzi finalizou e, na sequência, a bola foi desviada por Fabrício Bruno com a mão esquerda. O Florenzi cobrou e fez 1 a 0. Dez minutos depois, Gerson deixou Perotti na boa. O atacante argentino venceu Arthur Moraes, ex-jogador da Roma, e fez 2 a 0. O terceiro veio, novamente, de pênalti. Cruzamento da esquerda, mão esquerda de Dodô na bola e cobrança de Antonucci.

MODIFICAÇÕES E GOL HISTÓRICO PARA ALAN RUSCHEL

A Roma não diminuiu sem ímpeto no início do segundo tempo e, logo aos cinco minutos, chegou ao quarto gol. Perotti fez boa investida pela esquerda e deixou Antonucci na boa para apenas completar. Responsável pela assistência, o atacante argentino Diego Perotti enfrentou seu xará Pedro Perotti, atacante da Chape e levou a melhor.

O amistoso não terminaria sem um feito de valor muito importante para Alan Ruschel. Dodô tentou se livrar da marcação em uma arrancada, mas foi puxado dentro da área. Terceiro pênalti do jogo. Ruschel ganhou a bola das mãos de Dodô, cobrou no canto esquerdo de Lobont, vilão da Chape até então, e venceu o goleiro romeno, que chegou a tocar na bola, aos dez minutos.

A partir do gol da Chape, os dois técnicos realizaram mais substituições e, com isso, o ritmo do jogo diminuiu. A Roma, por exemplo, contou com a estreia do atacante Patrick Schik, ex-Sampdoria. Melhor, a equipe italiana até teve chances para ampliar, mas pecou na hora de concluir. Já Rushel voltou a ser protagonista aos 32 minutos, quando foi substituído e, como consequência, ovacionado pelas torcidas de Roma e Chape.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos