'General' paciente: Rabello celebra boa fase no Bota após longa espera

Enquanto o elenco botafoguense testa a paciência para o jogo com o Grêmio, na Libertadores, o zagueiro Igor Rabello, de 22 anos, já provou que tem esta virtude há um bom tempo. No clube desde 2012, ele precisou de cinco temporadas e um empréstimo para colher os frutos atuais: titularidade no time de Jair Ventura e admiração da torcida alvinegra.

O jogador subiu em 2014, quando foi convocado pela Seleção da sub-20 e foi um dos destaques do time na conquista do Campeonato Carioca. Nos profissionais, ficou no banco em algumas oportunidades, mas não foi utilizado. O ano terminou com o Botafogo na Série B. O momento delicado do clube aliado à inexperiência do jovem fizeram que o defensor continuasse sem espaço e oscilasse entre a base e os profissionais do Alvinegro.

No time principal, chegou a ser banco contra o Capivariano, fora de casa, na Copa do Brasil. No sub-20, marcou gol no Flamengo e foi um dos destaques do time na Copa BR da categoria.

Foi em 2016 que Rabello começou a colher os frutos da espera. Ele fez dois jogos - um no Carioca e outro na Copa do Brasil. Apesar das oportunidades, acabou emprestado para o Náutico. No Timbu, começou a mostrar todo o seu potencial e sua paciência.

Foram 17 jogos e dois gols na Série B. Lá, ele ganhou o apelido de 'general', que trouxe para o Glorioso. Deixou saudades e viu o acesso bater na trave - na última rodada o time perdeu em casa para o Oeste. Seu desempenho agradou a diretoria botafoguense, que nem pensou duas vezes: quis o jogador de volta.

- Eu costumo brincar muito no vestiário porque bati o recorde de subir para o profissional. Foi em 2014. Depois eu voltei porque não estava sendo utilizado. Em 2016, não joguei muito e apareceu o Náutico. Agradeço ao Gallo pela oportunidade que me deu lá. Também comecei na reserva. Eu era o quinto zagueiro lá também. Fiz dois jogos, um colega se machucou. Tive sequência e ganhei experiência. Aqui no Botafogo também tive que aguardar até chegar o meu momento porque tem ótimos jogadores no elenco. Meu ano está sendo maravilhoso e espero continuar assim até o final. Valeu a pena esperar - lembrou Igor Rabello em coletiva na última sexta-feira, dia do profissional de Educação Física, curso que ele se graduou na metade deste ano.

Parceria com Carli

De fato, 2017 tem sido maravilhoso para o zagueiro. Em abril, ele marcou o primeiro gol com a camisa alvinegra, na vitória de 3 a 1 sobre o Fluminense, na semifinal da Taça Rio. No mês seguinte, veio a titularidade após uma lesão de Emerson Silva.

Companheiro de zaga de Joel Carli, Igor exalta a experiência do argentino, mostra confiança na utilização do parceiro contra o Grêmio, mas avisa: o Botafogo está pronto para uma eventual baixa.

- Carli é jogador experiente, capitão, importante pra equipe. sei que a lesão não foi tão grave, tomara que consiga recuperar. mas temos jogadores excelentes como Marcelo, Emerson Silva. Já atuei várias vezes com Marcelo, todo mundo bem preparado - opinou Rabello.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos