Com centroavantes sem brilho, pontas são os artilheiros do Santos

A má fase dos centroavantes Ricardo Oliveira e Kayke é uma das explicações para a seca de gols do Santos, que marcou apenas duas vezes nos últimos cinco jogos.

O Pastor não faz um gol desde o dia 2 de agosto, em vitória por 3 a 2 contra o Flamengo, no Pacaembu. Ao todo, são cinco gols em 24 jogos nesta temporada - vale lembrar que Oliveira teve problemas de saúde e lesões -. Já Kayke, seu reserva imediato, não balança as redes desde o dia 14 de junho, no 1 a 0 sobre o Palmeiras, na Vila Belmiro. No total, são nove gols em 33 partidas.

Com os centroavantes mais visados pela marcação, consequentemente eles abrem mais espaço para os pontas. E Bruno Henrique e Copete tem dado conta do recado, tanto que são artilheiros. Com Levir Culpi, os atacantes têm liberdade para entrar na área e fazer gols. E tem dado certo.

Bruno Henrique é o goleador máximo, com 14 gols em 40 jogos. Em ótima fase, o atacante fez sete gols nas últimas oito partidas. O colombiano é o vice na artilharia, com 10 gols em 40 jogos. A última vez em que marcou (duas vezes) foi na goleada por 4 a 2 contra o Flamengo, pela Copa do Brasil, na Vila Belmiro, no dia 26 de julho.

Uma esperança para o Alvinegro voltar a marcar é Nilmar, que já estreou contra o Coritiba e atuou contra o Cruzeiro, mas ainda não balançou as redes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos