Qual vai ser o ritmo? Rueda analisa opções para definir o '9' do Flamengo

Funk, pagode ou cúmbia? O técnico Reinaldo Rueda ainda não definiu qual será o 'ritmo' no comando do ataque do Flamengo na primeira partida da final da Copa do Brasil, na próxima quinta-feira, contra o Cruzeiro. O treinador não pode contar com Guerrero, suspenso, e Vizeu, lesionado, e, por isso, terá de improvisar para ter um "camisa 9". Lucas Paquetá, fã de funk, Vinicius Júnior, que adora pagode, e Berrío, nascido no país da cúmbia, são as principais opções.

No ritmo do passinho, Paquetá aparece como uma opção viável. Contra o Atlético-GO, pelo Campeonato Brasileiro, o garoto de 20 anos atuou improvisado como centroavante e teve bom rendimento. Ele também exerceu esta função no segundo tempo da partida contra o Paraná, pela Primeira Liga.

O colombiano Berrío, que vive boa fase, já atuou improvisado como centroavante com Rueda no Atlético Nacional. Por isso, ele também está bem cotado para jogar como referência. No entanto, se isso acontecer, o time pode perder força na ponta direita. Foi ali que o atleta deu um drible histórico, de letra, em cima do lateral Victor Luís, do Botafogo.

Já o garoto Vinicius Júnior corre por fora para a vaga, mas também tem chances. Se Berrío for o escolhido para atuar como centroavante, o camisa 20 pode entrar no time, mas como ponta direita. Assim como o colombiano, o jovem de 17 anos é muito veloz e bom de dribles.

Até o dia da decisão, Rueda terá mais três treinos para fazer observações e definir quem vai comandar o ataque. Independentemente do 'ritmo', a torcida quer ouvir a bola estufando a rede do Cruzeiro.

AS OPÇÕES MAIS PROVÁVEIS

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos