Sonorza entende ausência contra o Galo por superstição de Abel Braga

Por conta de uma superstição de Abel Braga, Junior Sornoza teve seu retorno às partidas do Fluminense por alguns dias. Deixou de ser no dia 26 de agosto, contra o Atlético-MG, para ser diante do Londrina, no último dia 30.

A diferença, pequena em relação aos mais de três meses de recuperação, só aconteceu pela superstição do técnico, que não o quis relacionar justamente contra o adversário o qual sofreu a lesão no tornozelo esquerdo: o Galo, no primeiro turno do Brasileirão. O camisa 20 disse que entendeu a decisão do comandante, a quem Sornoza é grato pela confiança depositada.

- O professor tinha sua lógica. Se algo acontecesse comigo ele ficaria se sentindo culpado por ter me posto contra o mesmo adversário que me lesionei. Tenho que agradecer ao professor pela confiança que me dá e a todo grupo, que me acolheu muito bem. A verdade é que estou feliz. Voltei com mais força e vou me entregar 100% - comentou Sornoza.

O período longe dos gramados não foi nada fácil, comentou Junior Sornoza, que chegou ao clube das Laranjeiras em janeiro após destacar-se pelo Independiente Del Valle. Nesta fase difícil, o equatoriano contou com o apoio dos torcedores e companheiros.

- Estou agradecido. Quando me lesionei, todos torcedores me mandaram forças e que eu ficasse tranquilo, pois quando voltasse a jogar teria o apoio deles. Foi o que eu senti. Desde a lesão, os jogadores, torcida, corpo médico me passaram muita confiança - finalizou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos