Rueda pode ser o 2º estrangeiro a ganhar um torneio nacional no Brasil

Reinaldo Rueda começa nesta quinta-feira a decidir o primeiro título como técnico no futebol brasileiro, no Maracanã. E o palco da partida de ida da final da Copa do Brasil entre Flamengo e Cruzeiro é o mesmo em que o único treinador estrangeiro conseguiu levantar um caneco nacional no país.

Carlos Martin Volante era o treinador do Bahia na terceira partida da final da Taça Brasil de 1959 contra o Santos, na terça-feira de 29 de março de 1960. O argentino comandou o Tricolor baiano na vitória por 3 a 1, no tira-teima entre as equipes. Rueda pode ser campeão do torneio com apenas três partidas sob o comando do Fla na Copa do Brasil. Volante também viveu situação semelhante, afinal ele só comandou o Bahia no terceiro duelo decisivo.

Efigênio Bahiense, o Geninho, era o treinador dos baianos no fim de 1959, quando os dois primeiros confrontos contra o Santos aconteceram. O Bahia levou a melhor na Vila Belmiro (3x2), mas perdeu na Fonte Nova (2x0) e por isso um novo duelo se fez necessário. O problema é que a falta de data no fim da temporada inviabilizou o terceiro jogo. Na virada do ano, o Peixe teve compromissos no Campeonato Paulista e em uma excursão no exterior, por isso a finalíssima da Taça Brasil só aconteceu no mês de março, quando Geninho, por questões particulares, já havia deixado o comando para Carlos Volante. O ex-treinador era policial no Rio de Janeiro e voltou para a cidade, indicando Volante para o cargo.

O confronto no Maracanã contou com 17.330 pagantes e não teve Pelé. O Rei foi desfalque em razão de uma operação de amígdalas. Coutinho abriu o placar para o Santos, porém o Bahia virou com Vicente, Léo e Alencar e o treinador argentino sagrou-se campeão nacional no Brasil e até hoje é o único a conseguir o feito. Rueda começa nesta quinta-feira o caminho para, quem sabe, também se juntar a Carlos Martin Volante.

Ligação com o Fla e nome vira posição

O argentino teve passagem vitoriosa como jogador do Flamengo, clube em que encerrou a carreira e foi três vezes campeão carioca (1939, 1942 e 1943). A maneira em que atuava na faixa do campo e a qualidade em levar a bola ao ataque fizeram com que o sobrenome virasse a posição conhecida até hoje no futebol brasileiro. Ele nasceu em 11 de novembro de 1910, em Lanús, e começou a carreira no time da cidade, passando por San Lorenzo e Veléz Sarsfield. Na Europa, jogou na Itália por Napoli, Livorno e Torino, além de passagem por Rennes e Lyon, na França. Além do Bahia, comandou Internacional e Vitória. Volante morreu aos 76 anos, em Milão (ITA).

FICHA TÉCNICA:

BAHIA 3 X 1 SANTOS

Data: 29/3/1960

Torneio: Taça Brasil 1959 - terceiro jogo

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Frederico Lopes (RJ)

Assistentes: Wilson Lopes de Souza e Aírton Vieira de Morais (ambos do RJ)

Renda e público: Cr$ 642.703,00 / 17.330 pagantes

Cartões vermelhos: Vicente (Bahia), Getúlio, Formiga, Dorval e Coutinho (Santos)

Gols: Coutinho, 27'/1ºT (0-1), Vicente, 37'/1ºT (1-1), Léo, 2'/2ºT (2-1) e Alenca, 31'/2ºT (3-1)

BAHIA: Nadinho, Nezinho, Henrique, Beto, Vicente, Flávio, Mario, Marito, Alencar, Léo e Biriba. Técnico: Carlos Volante.

SANTOS: Lalá, Getúlio, Mauro, Formiga, Zé Carlos, Zito, Mário, Dorval, Pagão (Tite), Coutinho e Pepe. Técnico: Lula

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos