Corinthians ideal volta após série de testes: saiba quem mudou seu status

Em 19 de julho, contra o Avaí, o técnico Fábio Carille conseguiu pela última vez colocar em campo a escalação do Corinthians que considera ideal: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel e Maycon; Jadson, Rodriguinho e Romero; Jô. Desde então, em razão de suspensões e lesões, foram oito partidas na temporada e testes em diversos setores. O elenco rodou e neste domingo, diante do Santos, o Timão volta da parada para as Eliminatórias da Copa do Mundo com aquilo que tem de melhor em campo.

 

Durante a sequência de oito partidas em que precisou fazer testes e buscar alternativas, Carille observou em ação alguns jogadores que costumam jogar menos minutos ao longo da temporada. Em alguns, viu potencial de substituição à altura dos titulares. De outros não conseguiu ver o que esperava e impôs uma perda de espaço no elenco - em outras palavras, passou outros jogadores à frente na ordem de preferência.

 

O exemplo mais claro deste processo é do lateral-esquerdo Moisés. Tratado incontestavelmente como reserva imediato de Guilherme Arana, o camisa 6 teve a chance de atuar nas duas últimas partidas, contra Chapecoense e Atlético-GO, mas não aproveitou as chances: no primeiro jogo, sofreu com as descidas de Apodi, e no segundo não conseguiu criar chances de gol. Para o próximo jogo, Arana volta de lesão muscular, como indicaram os treinamentos ao longo da semana. Caso isso não fosse possível, o titular da posição seria o volante Marciel, improvisado.

 

Confira abaixo alguns jogadores que ganharam ou perderam espaço durante a sequência de partidas em que Carille não conseguiu contar com o time ideal.

GANHARAM PONTOS:

 

Clayson - Deu assistências nas partidas contra Atlético-MG e Sport e aumentou a produção ofensiva do Corinthians nas partidas em que esteve em campo. Hoje, em caso de necessidade nas pontas, ele já é a primeira opção do elenco para o ataque. Ele joga na esquerda, competindo diretamente com Romero, mas o paraguaio é deslocado caso Jadson seja problema.

 

Pedro Henrique - Além de um gol marcado na partida contra o Sport, ainda emendou boas atuações, como diante do Atlético-MG no Mineirão. Na vaga de Pablo, aproveitou brecha para se mostrar uma boa opção na zaga. Passou no "teste" da intensa sequência de partidas no Brasileiro e na Sul-Americana. Merece menção honrosa o jovem Léo Santos, que jogou uma única vez, mas salvou uma chance impressionante da Chapecoense em 23 de agosto.

 

Pedrinho - Jogada de extrema habilidade contra o Sport, primeiro gol como profissional diante do Patriotas (COL)... Garoto vinha em boa sequência, mas precisou fazer uma operação para retirada de amígdalas e retorno é aguardado para os próximos dias.

PERDERAM PONTOS:

 

Giovanni Augusto - Foi titular contra Fluminense e Patriotas e, mesmo com as vitórias, não conseguiu agarrar as oportunidades - tanto é que foi vaiado durante a partida contra o Flamengo. Depois disso ainda começou jogando na vitória por 2 a 0 contra o Atlético-MG, mas nos outros quatro jogos não foi nem sequer acionado por Carille.

 

Kazim - Quando entrou durante os jogos não conseguiu aproveitar os poucos minutos em campo para mostrar serviço. E quando foi titular acabou como destaque negativo: perdeu chances claras de gol, errou domínio de bola e falhou na marcação pelo alto no gol do Atlético-GO, em 26 de agosto.

 

Marquinhos Gabriel - Perdeu espaço para Clayson como primeira opção de Carille nas pontas do esquema 4-2-3-1. Foi titular contra a Chapecoense, atuando por 69 minutos, mas perdeu espaço e ficou no banco na última partida, quando atuou 22 minutos contra o Atlético-GO. Esteve em cinco jogos desde o Avaí e não contribuiu com gols ou assistências.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos