Rodrigo Caio rebate críticos e cobra Cueva no Tricolor: 'Tem de se ajudar'

O zagueiro Rodrigo Caio voltou da Seleção Brasileira com firmeza no discurso. Nesta quinta-feira, ele falou de maneira contundente sobre a fase do São Paulo, a dele mesmo e de companheiros. Rebateu críticos e fez uma cobrança ao meia peruano Cueva, o qual precisa querer mais, segundo Rodrigo.

Primeiro, falou sobre as críticas que tem recebido e as dúvidas sobre se terá condições de estar na Seleção que irá a Copa do Mundo da Rússia ano que vem.

- Procuro não acompanhar nenhum meio de esporte. Isso é algo que coloquei na minha cabeça, porque na minha opinião não ajuda em nenhum momento. Sabemos da responsabilidade que temos. A gente ficar ouvindo pessoas que só sabem criticar, só querem o mal... Procuro me filtrar disso. Mas respeito a opinião de cada um. Cada um tem sua opinião, sua forma de pensar. Sei das minhas condições, me capacitei, não cheguei por acaso. Sempre aproveitei, fico feliz e tenho plenas condições de estar na Copa. Depende somente de mim. Vou procurar trabalhar na minha equipe, mostrar meu potencial nos jogos, e com muito foco e dedicação, tenho certeza de que vou conseguir isso - falou Rodrigo.

Sobre Cueva, que vive má fase no time mas jogou bem na seleção do Peru, Rodrigo foi igualmente crítico. Elogiou o jogador, mas fez cobranças. No clássico contra o Palmeiras no Allianz Parque, o zagueiro já tinha repreendido o companheiro após um toque de calcanhar perto da área.

- Situação difícil. Acho que é muito pelo momento que a gente vive. É difícil o jogador desempenhar o seu melhor. Já passei por muitas coisas aqui. Ainda mais para ele, que articula todas nossas jogadas. Mas ele também sabe, sabe que tem de melhorar. A gente tenta ajudá-lo, mas ele também tem de se ajudar, crescer, querer melhorar. Ele tem consciência disso. Esperamos que ele volte bem, focado, concentrado, e possa nos ajudar bastante - avaliou Rodrigo.

O zagueiro será titular contra a Ponte Preta no próximo sábado no Morumbi e deve ter o estreante Bruno Alves ao seu lado. O São Paulo ocupa a 19ª colocação do Campeonato Brasileiro com 23 pontos. Veja outros trechos da entrevista de Rodrigo Caio:

Ter ficado período fora pode atrapalhar?

Não me atrapalha. Treinei muito forte lá, treinos muito intensos. Tenho muito entrosamento com o time todo o ano, não vai atrapalhar. Tenho certeza de que vamos fortes para conseguir essa vitória.

Por que acredita que time sairá dessa situação?

A confiança nos jogadores que temos. Esse é o fator principal. Quando a gente perder a confiança em nós mesmos, temos de procurar outra profissão. O futebol a gente vive diariamente de confiança, de acreditar que é capaz. E vejo dessa forma, confio muito no nosso elenco. Sabemos que vivemos uma situação muito difícil, mas temos de encarar. A gente vem falando, mas não temos conseguido vencer, e é uma dificuldade muito grande. O campeonato vai afunilando, temos perdidos pontos em jogos que podemos vencer. Então temos de entrar só com o pensamento da vitória para começar a largada.

Jogadores se cobram?

Vejo uma cobrança diária aqui dentro, não só do treinador, diretoria, mas de nós jogadores. Em alguns momentos é complicado, cada um tem de saber o que tem de melhorar. Cada um tem de colocar sua cabeça no travesseiro, saber que estamos nessa situação. Não estamos lidando com moleque, ainda mais com uma camisa como é a do São Paulo. A cobrança é válida. A palavra é humildade, sabemos que precisamos ter mais atenção ainda que a gente vem tendo. Principalmente no último jogo, fiquei muito triste pela derrota, porque merecemos vencer, pelas circunstâncias do jogo, alguns gols que poderíamos ter evitado. A gente se cobrou bastante, cada um falou, e é dessa forma que vamos sair.

O momento do time pode estar lhe atrapalhando?

Tem várias situações. As pessoas esperam as coisas negativas, uma desgraça para criticar, para falar mal, dizer que o cara não merece, nãm condições, que caiu por acaso na Seleção. Isso aí é de quem não tem o que falar. Sou muito sincero, sei o que mereço, me dediquei muito. O momento não é dos mais favoráveis, mas trabalhamos todos os dias para tirar o time dessa situação. E garra, vontade, não vai faltar da minha parte, nem de nenhum aqui. Isso não está faltando, mas coisas não vem dando certo. Todo mundo está se dedicando, mas precisamos encontrar uma fórmula para vencer. No sábado é uma grande oportunidade, com nossa torcida..

Parceria com Bruno Alves

Treinei bastante com ele, em alguns treinos que são fechados, ele roda bastante os zagueiros, o time inteiro. Já treinei com ele, joguei com o Lugano várias vezes. Com todos. Não vai ser problema.

Lucas Fernandes

Lucas é um grande jogador, muito técnico, será uma das grandes revelações do São Paulo. Pela forma como se dedica, a humildade.

Como trabalhar o psicológico

Temos uma profissional de altíssimo nível, que procura sempre estar presente em todos os momentos, que busca sempre dialogar com cada um. Mas é mais pessoal, quando o jogador sente mais necessidade disso, acaba procurando ela, para ter um diálogo. Mas acho muito válido, a gente sabe que a pressão é muito difícil, em alguns momentos é importante.

Briga para não cair vai até as últimas rodadas?

Vejo um campeonato muito duro, principalmente a parte de trás muito congestionada, muitos times com dois pontos na frente, dois atrás. Uma vitória te tira da zona do rebaixamento, uma derrota te coloca mais para trás. Vejo que precisamos somar pontos. Ou ganhar ou empatar. Contra o Palmeiras, quando empatamos 2 a 2, era para segurar, não era mau resultado. A gente somava ponto contra um grande rival, diante da torcida deles, infelizmente não conseguimos. Vejo que temos de sair o mais rápido possível, não temos mais o segundo turno para ter mais tranquilidade.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos